Depois de gravação de conversa, Grêmio se cala

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 1 de maio de 2003 as 13:33, por: cdb

No Grêmio, ninguém quer comentar a conversa gravada entre os dirigentes do clube em que aparecem críticas ao técnico e ao elenco. Os jogadores esperam por uma definição da diretoria para depois darem opiniões a respeito. Apenas o vice de Marketing resolveu falar e assumir a conversa como uma coisa normal no meio futebolístico.

Duda Kroeff, filho do patrono do Grêmio Fernando Kroeff, disse que conversas desse tipo serem comuns no mundo do futebol. O vice-presidente de Marketing gremista afirmou que o que é incomum é o fato de ser gravada a conversa.

– Acho normal isso. Os dirigentes falam sobre o time, o treinador, jogadores. Todos os dirigentes são torcedores e têm as suas opiniões. Quando os dirigentes se reúnem é normal que critiquem as opções do treinador. Acho que isso não vai atingir o grupo de jogadores porque eles sabem que isso é normal – admitiu o dirigente.

O capitão Roger, que foi ao estádio fazer tratamento nas costelas, preferiu fugir do assunto.

– Nós não temos o que dizer. Isso é assunto que a direção deve administrar. Não vou dissertar sobre os assuntos do futebol, só falo das coisas do campo. Isso não vai atingir o grupo de jogadores”, garantiu o capitão do time.

O presidente Flávio Obino revelou sua posição sobre o assunto.

– Não sou um homem de viver no vestiário, mas as informações me chegam através do Vallandro e do Meira. Nós viemos de derrota, temos uma viagem pela frente, tem jogadores lesionados, tem jogadores na Seleção Brasileira e muitas coisas a serem resolvidas. Eu nunca vi uma harmonia de vestiário tão grande. Era uma conversa normal de final de dia. Foi uma invasão de privacidade do clube e nada vai ser alterado em termos de futebol – garantiu o presidente.