Depois de chuva forte, Paraná enfrenta baixas temperaturas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 24 de setembro de 2009 as 10:34, por: cdb

Após as fortes chuvas que atingiram o Paraná nos últimos dois dias, a passagem de uma massa de ar frio pelo Sul do país derruba a temperatura em todo o Estado. Na estação meteorológica situada em Entre Rios, município da região centro-oeste, a menor temperatura chegou a 2,6 graus Celsius na madrugada.

De acordo com o Instituto Tecnológico Simepar, este ano a primavera terá a influência do fenômeno El Niño, o que implica previsão de chuvas acima da média histórica. Outra característica desse fenômeno é potencializar a ocorrência de mudanças rápidas de temperatura num curto período de tempo.

Nas primeiras vinte e quatro horas desta primavera, no litoral do Paraná, na região metropolitana de Curitiba e em Campos Gerais, o volume acumulado de chuvas é de cerca de 60 milímetros, o que representa a metade do previsto para todo o mês de setembro.

O último balanço da Defesa Civil informa que em todo o Estado 429 residências, em 15 municípios, tiveram algum tipo de dano após os temporais, que afetaram um total de 53,3 mil pessoas.

Na região sul do estado, o município mais afetado foi União da Vitória, onde 70 pessoas que residem às margens do Rio Iguaçu estão desabrigadas devido à elevação do nível da água.
Na região central, três municípios foram afetados: Pitanga, Telêmaco Borba e Prudentópolis. Em Pitanga, o rio que corta a cidade transbordou, inundando casas e ruas, além de deixar pontes submersas. A prefeitura decretou estado de calamidade pública para facilitar a obtenção de recursos governamentais. Em Prudentópolis, 13 residências foram atingidas pela enxurrada, deixando aproximadamente 70 desalojados e 25 desabrigados.

Na região noroeste, o município de Umuarama teve 117 residências danificadas pelos fortes ventos e a Defesa Civil forneceu lonas aos moradores. Além disso, e 35 pessoas ficaram desalojadas e oito desabrigadas.

No norte do Estado, foram registrados prejuízos em Londrina, Santa Helena, Cascavel. Na região metropolitana de Curitiba, os municípios de Almirante Tamandaré, Araucária, Campo Largo, Pinhais e São José dos Pinhais registraram alagamentos e de quedas de árvores. Os mais afetados foram Pinhais e Araucária, que tiveram 50 e 60 casas alagadas, respectivamente.

Para as próximas horas, de acordo com o Simepar, não há previsão de chuvas significativas no Paraná. Deve voltar a chover no Estado a partir da tarde de domingo.