De pênalti, Romário chega ao milésimo gol

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 20 de maio de 2007 as 19:59, por: cdb

Um dos maiores craques da história do futebol brasileiro fez história neste domingo. No entanto, Romário não conseguiu marcar o milésimo gol no Maracanã, feito alcançado por Pelé, em 1969, no jogo do Santos contra o Vasco.

A exemplo do ex-jogador, no entanto, o centroavante alcançou a marca histórica, nas suas contas, em uma cobrança de pênalti. Aos 2min da etapa final, ele bateu no canto direito do goleiro Magrão, do Sport, e ampliou para 3 a 0 a vantagem do Vasco.

Romário evitou fazer um discurso após marcar o milésimo gol de sua carreira. O camisa 11 do Vasco, autor do terceiro gol da equipe, de pênalti, só quis agradecer pelo momento histórico.

– Muito obrigado, muito obrigado. Agradeço ao Papai do Céu por tudo isso”, disse o atacante, que evitou fazer um discurso sobre outros assuntos.

Romário também não chegou a confirmar que irá parar de jogar imediatamente, mas disse que o gol mil marca um de seus últimos momentos na carreira.

– É muito bom fechar uma carreira assim, com chave de ouro e com o reconhecimento das pessoas que me amam e me respeitam. E mesmo quem não gosta, mas que também me respeita – declarou.

Assediado por muitos jornalistas, o atacante recebeu uma camisa comemorativa de seus mil gols do presidente vascaíno, Eurico Miranda, e deu início a uma volta olímpica.

Romário havia perdido chances para alcançar o gol mil nos jogos contra Flamengo, Gama e Botafogo (duas vezes). Diante do Sport, neste domingo, no Estádio de São Januário, a rede foi finalmente balançada.

O camisa 11 nunca escondeu que pretendia chegar ao gol mil no Maracanã. O tento 999 saiu no dia 25 de março na vitória vascaína por 3 a 0 sobre o Flamengo.

Depois disso, o jogador atuou em outras três oportunidades no Maracanã, sendo duas contra o Botafogo e uma contra o Gama, mas passou em todas em branco.

Com a queda do Vasco na Copa do Brasil e no Campeonato Carioca, Romário teve de esperar mais de um mês para voltar a atuar e teve de recuar quanto à possibilidade de marcar no Maracanã, após o clube se recusar a mudar o jogo contra o Sport de São Januário.

Com o milésimo gol na carreira, Romário encerra uma história de títulos e polêmicas nos clubes que passou: Vasco, Flamengo, Fluminense, PSV (Holanda), Barcelona (Espanha), Valencia (Espanha), Al Saad (Catar), Miami (EUA) e Adelaide (Austrália).

Além dos clubes, Romário também deixou sua marca na Seleção Brasileira. Defendendo a camisa amarela de1988 a 2005, o atacante foi um dos ícones da conquista do tetracampeonato mundial em 1994, nos Estados Unidos.