Dança das estrelas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 11 de março de 2003 as 16:53, por: cdb

Sob a batuta do general Francisco Albuquerque, o Alto-Comando do Exército está reunido, de hoje a quinta-feira, no Forte Apache, em Brasília, para orquestrar concorrida dança das estrelas e tratar de assuntos que vêm agitando os meios militares, com reflexos na sociedade civil e gabinetes políticos, principalmente no Estado do Rio.

O projeto da reforma previdenciária, atingindo direitos da categoria fardada, é um dos pontos polêmicos da pauta. Os militares ainda sentem os efeitos do arrocho imposto pelo Governo Fernando Henrique, com a entrada em vigor da nova Lei de Remuneração Militar, que aumentou os percentuais de descontos para Previdência e para o Fundo de Saúde, e extinguiu a vantagem de percepção do soldo do posto superior quando da passagem para inatividade.

Entende a classe tratar-se da velha estratégia de dar com uma das mãos e tirar com a outra. Colocando mais explosivo no paiol, há a decisão pacífica do Governo Lula de acabar com a pensão sucessória para as filhas de militares.
O Alto-Comando, nesta reunião, aprecia também questão do emprego da força no esquema de segurança pública do Estado do Rio, havendo consenso contrário ao desvio de tropas do Exército para funções de policiamento ostensivo em centros urbanos.

DANÇA – 2
Na primeira lista de promoções a ser submetida ao presidente Lula da Silva, serão preenchidas quatro vagas de general-de-exército, quatro de divisão e 12 de brigada combatentes, estas últimas resultantes das vagas de oito atingidos pela quota expulsória em janeiro último e dos outros quatro que serão promovidos a três estrelas.

DANÇA – 3
Especula-se que dois de divisão serão solenemente caroneados para que o general Ivan de Mendonça Bastos, nO 6 da lista do inflexível Almanaque do Exército, atinja o mais alto posto da carreira. Bicoroado, o general Bastos ostenta invejável currículo: foi chefe de gabinete do Estado-Maior do Exército e do Comando do Exército, quando as funções eram exercidas pelo general Gleuber Vieira; comandou a Academia Militar das Agulhas Negras, em sua primeira comissão como general; na condição de coronel, foi assistente-secretário do então ministro Leônidas Pires Gonçalves e, ao término do Governo Sarney, passou a comandar a Polícia do Exército, no Rio. Quando capitão, foi ajudante-de-ordens do então presidente Ernesto Geisel.

DANÇA – 4
Dentre os quatro estrelas que carimbam passagem para a reserva estão o general Luiz Sheldon Muniz, atual comandante militar do Leste, com sede no Rio, onde deverá ser substituído pelo general Manoel Luiz de Castro Valdeves, atual secretario de Economia e Finanças em Brasília. O general Castro é tido como ferrabrás. Exerceu três comandos importantes no Rio: da Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais, da Brigada de Infantaria Pára-quedista e da poderosa 1ª Divisão de Exército, na Vila Militar.

DANÇA – 5
Na reunião de hoje já serão conhecidos os novos quatro estrelas e suas futuras comissões. Amanhã, será a vez dos novos de divisão; quinta-feira, fecha o quadro do restrito Clube dos Generais.

BOCÃO
Margareth, mulher do ministro da Fazenda Antônio Palocci, foi nomeada assessora da presidência da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), em Brasília. Vai ganhar R$ 4.850 por mês para ficar mais perto do marido.

A PROPÓSITO
Comenta-se que, na República da Língua Presa, a goela é larga.

COMANDO
O MST voltou a invadir fazendas e a ocupar sedes regionais do Incra e outros prédios públicos. Consolida-se, assim, novo poder paralelo no País.

Inconfidências

>> Caetano Veloso e a mexicana Lila Downs cantarão “Burn It Blue”, do filme “Frida”, na badalada cerimônia do Oscar deste ano.
>> O pacote para o primeiro show dos Rolling Stones na China custa US$ 3,3 mil. Fora a passagem aérea para Xangai.
>> O suíço Joseph Blatter, presidente da Fifa, afirmou ontem, em Zurique, que o Museu da Fama da Fifa, a ser construído em Valência, será “único no mundo”.
>> Artigo 880 do novo Código Civil: “fica isento de restituir p