CUT-SP elege seu novo presidente

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 26 de abril de 2003 as 20:37, por: cdb

O 10.º Congresso da Central Única dos Trabalhadores (CUT) regional de São Paulo elegeu na tarde deste sábado, com 69,44% dos votos dos delegados, Edilson de Paula Oliveira para presidir a central pelos próximos três anos, em substituição a Antônio Carlos Spis. A eleição de Oliveira, presidente da Confederação Nacional dos Químicos, já era dada como certa, pois sua chapa tinha garantidos os cerca de 70% dos votos dos sindicalistas, confirmados hoje.

Logo após a ratificação de seu nome, Oliveira disse à Agência Estado, por telefone, que o sindicalismo vive um novo momento no País desde 1 de janeiro, com a posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, marcado pela abertura do diálogo entre os trabalhadores e o governo federal. Uma das metas do sindicalista é transplantar para São Paulo os espaços de discussão que acontecem no âmbito federal.

– O governador Geraldo Alckmin não recebe os trabalhadores, mas queremos acertar a relação com o Estado e vamos pedir a ele a abertura do diálogo – afirmou Oliveira.

Para ele, as discussões com o titular do Palácio dos Bandeirantes é fundamental porque as reformas definidas em Brasília atingiram também os Estados, que precisarão decidir formas de se ajustar às novas regras.

Quanto às reformas em discussão pelo governo federal, Oliveira admite que há fortes divergências entre Brasília e os sindicalistas, mas confia no diálogo para se chegar a um consenso. Um segundo momento de tensão para os trabalhadores será a reforma sindical, um tema que não encontra consenso nem mesmo entre os membros das próprias centrais.

Segundo Oliveira, a CUT paulista representa 298 sindicatos no Estado, com mais de dois milhões de trabalhadores filiados.