Cuba e EUA fazem primeira reunião de ministros do Exterior

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 10 de abril de 2015 as 11:20, por: cdb
Reunião entre secretário de Estado, John Kerry, e ministro do Exterior cubano, Bruno Rodriguez, marca momento histórico na diplomacia dos dois países
Reunião entre secretário de Estado, John Kerry, e ministro do Exterior cubano, Bruno Rodriguez, marca momento histórico na diplomacia dos dois países

 

O Departamento de Estado norte-americano publicou uma foto do secretário John Kerry em um encontro com o ministro cubano das Relações Exteriores, Bruno Rodriguez, na Cidade do Panamá ,na noite desta quinta-feira por ocasião da Cúpula das Américas. Este foi o primeiro encontro de alto nível entre os dois países desde 1958, um ano antes de Fidel Castro tomar o poder em Havana.

Cuba está prestes a sair da lista dos Estados Unidos de países que apoiam o terrorismo, onde constam nações como Irã, Síria e Sudão. Após meses de avaliações, o departamento do Estado norte-americano finalmente parece ter se decidido pela medida, segundo informou o senador democrata Ben Cardin, um dos membros do Comitê de Relações Internacionais do Senado em Washington.

– Este é um passo importante em nossos esforços para construir um relacionamento frutífero com Cuba – declarou o senador. Cardin teria sido informado da decisão, que ainda deve ser anunciada oficialmente pela Casa Branca.

O presidente Barack Obama afirmou nesta quinta-feira, durante visita à Jamaica, que o departamento de Estado completou as avaliações sobre o tema, mas não se pronunciou oficialmente sobre a medida.

Obama e Castro

Obama chegou à Cidade do Panamá para a cúpula iniciada nesta sexta-feira, onde, especula-se, poderá se encontrar com o presidente cubano Raúl Castro. Uma reunião entre os dois líderes não está agendada, mas a Casa Branca já informou que haverá, inevitavelmente, alguma “interação” entre Castro e Obama.

Em dezembro, os dois líderes surpreenderam o mundo ao anunciar o fim de 50 anos de hostilidadesentre as duas nações. Desde então, Washington e Havana negociam a normalização das relações bilaterais.

Desde janeiro estão em prática medidas que facilitam o comércio e as viagens entre os dois países. Representações diplomáticas serão restabelecidas pelas duas partes, e Obama já afirmou que irá defender, junto ao Congresso americano, o levantamento do embargo comercial imposto ao regime cubano desde 1962.