Cuba critica países que dizem apoiar resolução contra a ilha

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 16 de abril de 2003 as 08:58, por: cdb

O governo de Cuba acusa os países latino-americanos que estão apoiando uma resolução contra Havana na ONU de serem “lacaios” dos Estados Unidos. Nesta quarta-feira, a Comissão de Direitos Humanos da ONU deveria votar uma resolução proposta por Uruguai, Peru e Costa Rica sobre a situação dos direitos humanos na ilha, mas por problemas de procedimento, a votação foi adiada para quinta. O principal problema foi a execução sumária de três pessoas que procuravam escapar de Cuba, em uma balsa.

O diretor do Departamento de Assuntos Multilaterais do governo cubano, Juan Antonio Palacio, não poupou críticas aos países latino-americanos. “Tirem a máscara. O baile acabou e deixem de ser hipócritas”, afirmou o representante de Fidel Castro.

Segundo ele, Washington está chantageando os países pequenos. Cuba revelou que a Casa Branca ameaça retirar tropas da ONU de Serra Leoa se o país não votar à favor da condenação. “A superpotência (Estados Unidos) usa também os organismos multilaterais de financiamento para pressionar os países”, afirmou Palácio.

Sobre a posição adotada pelo Brasil e pela Argentina, de se absterem, o governo cubano informou que se trata de um “passo positivo de alguns membros do Mercosul”.

O Brasil, porém, garante que, apesar de não votar contra Cuba, irá pedir a palavra esta quinta-feira para pedir que os direitos humanos sejam respeitados na ilha.