Crise leva Guggenheim à falência nos EUA

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 6 de janeiro de 2003 as 15:29, por: cdb

A Fundação Guggenheim anunciou que seu museu em Las Vegas está fechando suas portas, depois de 15 meses de funcionamento. O espaço de quase 6 mil metros quadrados havia sido aberto com a intenção de oferecer uma opção cultural aos turistas que visitam a cidade por causa de seus cassinos. A cidade abriga ainda o pequeno Museu Guggenheim Hermitage, que permanecerá aberto.

O encerramento das atividades é resultado de um programa de cortes de despesas que também adiou os planos para um novo museu em Nova York, previsto para custar US$ 950 milhões.

Ele seria construído ao lado do já existente Museu Solomon R. Guggenheim, um dos cartões-postais da cidade, mas tanto a Fundação Guggenheim como a Corporação de Desenvolvimento Econômico, pertecente ao governo americano, adiaram o projeto por considerá-lo “pouco realista para o momento atual”.

‘Otimismo’

Os planos para o novo museu foram apresentados em 2000. O local foi desenhado pelo arquiteto Frank Gehry, o mesmo que projetou o aclamado Guggenheim Bilbao, na Espanha.

O museu em Nova York teria entre 40 e 45 andares e ficaria na margem leste da ilha de Manhattan. Recentemente, o principal patrono da fundação, Peter B. Lewis, afirmou que o museu dependia de um plano financeiro que “primeiro usaria as reservas de ontem e, depois, o otimismo de amanhã”.

Há relatos de que o orçamento anual da Fundação Guggenheim é de US$ 24 milhões, metade do que era no fim dos anos 90. Ainda não se sabe o que vai acontecer com os planos que a fundação tinha de abrir novas filiais – cidades como o Rio, Tóquio, Salzburgo e Edimburgo eram cogitadas como futuras sedes.