Criciúma vence o Flu por 2 a 0

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 30 de março de 2003 as 22:39, por: cdb

Ainda em busca do futebol perdido após golear o Flamengo por 4 x 0 pelas semifinais do Campeonato Carioca, o Fluminense jogou muito mal no primeiro tempo e foi derrotado por 2 x 0 para o Criciúma, na estréia do Campeonato Brasileiro, na tarde deste domingo, em Santa Catarina.

O Tricolor volta a campo pelo Brasileiro no próximo sábado, no Maracanã, onde tentará a recuperação em cima do Fortaleza. Já o Criciúma enfrenta o São Caetano, no estádio Anacleto Campanella.

Voltando à Primeira Divisão após amargar cinco campeonatos na segundona, o Criciúma entrou em campo disposto a provar que não está na elite do futebol brasileiro por acaso, e precisou de apenas 15 minutos para isto.

Diante de um Fluminense letárgico, o time catarinense dominou completamente as ações no início do primeiro tempo e já merecia estar à frente do placar quando, aos 8min, após um cruzamento da direita, o zagueiro Rodolfo rebateu mal duas vezes e, na segunda, o atacante Tico completou para o fundo das redes.

O segundo do Tigre era questão de tempo e não tardou a acontecer. Em nova bola lançada do lado esquerdo de ataque, os zagueiros tricolores apenas acompanharam a bola chegar até Dejair, que bateu de primeira no canto oposto ao goleiro Kléber, que estava praticamente grudado na trava esquerda: Criciúma 2 x 0.

Com vantagem no placar, o Tigre passou a administrar o resultado e cedeu campo ao Fluminense. Com a posse de bola, o tricolor demonstrou incompetência e, até os 41min, apenas alguns lampejos do habilidoso Carlos Alberto assustaram a defesa adversária.

No único lance criado pelo Tricolor na primeira etapa, Djair lançou na área, a zaga se atrapalhou com o sol, Alex Oliveira cruzou e Ademílson, na entrada da pequena área, perdeu o gol.

O Fluminense voltou para o segundo tempo com o atacante Marcelo no lugar do volante Marciel e, como era de se esperar, partiu em busca do empate. O time chegava com alguma facilidade nas proximidades da área do Criciúma, mas aí esbarrava na bem armada defesa do Tigre.

O Criciúma, por sua vez, reforçou ainda mais seu sistema de marcação e passou a jogar nos contra-ataques, mas também sem levar perigo ao gol de Kleber, até os 28min, quando Juca recebeu sozinho na área e bateu à esquerda do gol tricolor.

Aos 37min, o Tigre perdeu outra chance de decidir o jogo. Léo Mineiro serviu Thiago Freitas que, sozinho na área, chutou para fora. Com o passar do tempo, o Flu foi ficando exposto aos contra-ataques.

Num deles, o zagueiro Zé Carlos deu uma voadora em Paulo Bayer, aos 39min, mas o condescendente juiz Francisco Carlos Vieira, que deixou o time da casa fazer 18 faltas em Carlos Alberto, deu apenas o cartão amarelo. Já nos acréscimos, Thiago cruzou para Guilherme, que furou dentro da pequena área e perdeu o terceiro do Criciúma.

CRICIÚMA 2 x 0 FLUMINENSE

Criciúma
Fabiano, Paulo Bayer, Cametá, Luciano e Luciano Almeida; Cléber Gaúcho, Paulo César, Juca e Dejair (Guilherme); Tico (Léo Mineiro) e Delmer (Thiago Freitas)
Técnico: Edson Gaúcho

Fluminense
Kleber, Jancarlos, César, Zé Carlos e Júnior César; Marcão, Marciel (Marcelo), Djair (Fernando Diniz), Alex Oliveira (Zada) e Carlos Alberto; Ademílson
Técnico: Renato Gaúcho

Data: 30/3/2003 (domingo)
Local: estádio Heriberto Hulse, em Criciúma (SC)
Juiz: Francisco Carlos Vieira (PR)
Cartões amarelos:Alex Oliveira, Zé Carlos, Djair, Marcão, Júnior César (Fluminense); Cléber Gaúcho, Guilherme, Dejair, Paulo Bayer (Criciúma).
Gols: Tico, aos 8min e Dejair, aos 15min do primeiro tempo.