Crescimento do PIB pode ser menor

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 24 de agosto de 2011 as 12:24, por: cdb

Guido Mantega, ministro da Fazenda, reduziu sua previsão de crescimento do PIB esse ano – de 4,5% para 4%. Apesar desta provável diminuição do ritmo da economia, ainda assim o índice a que se refere o ministro será o bastante para gerar arrecadação e bancar os custos. Ele acena com um novo mix de política econômica para enfrentar a crise econômica internacional, em contraste com as medidas adotadas pelo governo na crise de 2008.

Segundo o titular Fazenda, há espaço para o corte dos juros, explicou, pois a inflação está controlada. Até mesmo os agentes do mercado já trabalham com estimativas de 0,38% ao mês no segundo semestre. Uma queda gradual nos juros, informou, faz todo o sentido no momento. “Não podemos continuar pagando quase 6% do PIB com o serviço da dívida”, argumenta. São quase R$ 200 bi. “Se a Itália pagasse isso, já teria quebrado três vezes”, ressaltou.

Mantega tem toda a razão. Já é hora de baixar os juros, antes que seja tarde, como já alertamos várias vezes. O fato é que, quando se toma medidas monetárias e fiscais para desacelerar uma economia não se sabe o tamanho dessa desaceleração. Estamos sujeitos a fatores fora de nosso controle, como a economia mundial, que está cada vez pior e pode levar a uma queda maior de nosso PIB do que a foi planejada pelos nossos sempre arautos de um crescimento menor e da ortodoxia.

A desaceleração da economia, aliás, parece ser o sonho da oposição desejosa de desestabilizar o governo e desgastar a presidenta, sempre com o olhar para 2014. Isto porque seus representantes não têm sequer um projeto para o país.