Crescimento da economia norte-americana é tímido no início do ano

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 30 de abril de 2010 as 12:38, por: cdb

A economia dos Estados Unidos cresceu um pouco menos do que o esperado no primeiro trimestre do ano, limitada por estoques e exportações, mas a ressurgência do gasto do consumidor deu provas de uma recuperação sustentável, mostrou um relatório do governo norte-americano nesta sexta-feira. O Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 3,2%, disse o Departamento do Comércio na sua primeira estimativa — marcando três trimestres consecutivos de expansão à medida que a economia sai da pior recessão desde os anos 1930.

Analistas ouvidos pela agência inglesa de notícias Reuters previam que o PIB, que mede a produção total de bens e serviços nos EUA, cresceria 3,4% nos primeiros três meses de 2010 depois do avanço de 5,6% no quarto trimestre. Apesar da desaceleração em relação ao trimestre anterior, os detalhes do relatório foram bem otimistas, com o gasto do consumidor subindo 3,6%, mais que o dobro do ritmo de 1,6% do quarto trimestre. O aumento do primeiro trimestre é o maior desde o primeiro trimestre de 2007.

O gasto do consumidor, que normalmente representa 70% da atividade econômica dos EUA, adicionou 2,55 pontos percentuais ao PIB no trimestre, a maior contribuição percentual desde o quarto trimestre de 2006. Os estoques empresariais subiram US$ 31,1 bilhões no primeiro trimestre, com as empresas reconstruindo estoques para responder à demanda doméstica mais forte. Foi o primeiro aumento desde o primeiro trimestre de 2008.

Os estoques contribuíram com 1,57 ponto percentual ao PIB, menos da metade da contribuição nos últimos três meses de 2009, quando as empresas se tornaram menos agressivas para limpar seus depósitos.

Quando as empresas diminuem a taxa de liquidação de estoques, as manufatureiras aumentam a produção e isso impulsiona o PIB. Os estoques caíram US$ 19,7 bilhões no último trimestre de 2009.