Cresce procura por castração gratuita de cães e gatos em SJP

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 24 de janeiro de 2012 as 16:38, por: cdb

24/jan/2012 – 17:53Compartilhe:

Foto: Sergio Sabino – Jefferson Rodrigues Marques e a filha Victoria Pontes de Marques com as duas gatas que serão castradas.

Para controlar o número de cães e gatos abandonados nas ruas de São José dos Pinhais, a Prefeitura já castrou 350 animais desde junho do ano passado. Durante esta semana, os novos animais cadastrados no Programa Municipal de Controle Ético da População Canina e Felina estão passando por avaliações clínicas no Parque da Fonte.

Durante a segunda, terça e quinta-feira desta semana a equipe da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e estudantes de Medicina Veterinária estão atendendo das 9h às 17h às pessoas da região que cadastraram os cães e gatos para serem castrados gratuitamente pela Prefeitura.

A avaliação inicial inclui um exame clínico, no qual os veterinários verificam, por exemplo, se as fêmeas estão gestando e enfermidades como doenças crônicas, neurológicas, virais e obesidade. Se aprovado nessa primeira fase, é preciso também marcar exames complementares como o hemograma e ultrassom, para garantir a segurança do procedimento.

“Estamos fazendo as avaliações em locais públicos, porque a demanda é muito grande e as visitas domiciliares ficaram inviáveis. Assim podemos atender um maior número de pessoas”, explica a médica veterinária da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Dariane Catapan. Segundo ela, os moradores cadastrados na região são avisados por telefone sobre o dia e o lugar em que os animais serão examinados. Na próxima semana, os donos de cães e gatos da Colônia Rio Grande serão atendidos, em local a ser definido.

O coordenador de logística Jefferson Rodrigues Marques, de 39 anos, levou suas duas gatinhas para avaliação na manhã desta terça-feira (24). Ele não quer que elas tenham filhotes e já havia pesquisado o preço da cirurgia, mas achou muito caro. “É muito bom que a Prefeitura tenha um programa como esse, cada cirurgia custaria mais de R$200”, conta Jefferson.

A gatinha Nina, de 1 ano e 8 meses, também deve passar pela castração. A dona, Amaleides Canali Saidi, de 48 anos, tem medo de que ela saia na rua e volte com filhotes. “Acho que esse programa vai ajudar, porque tem muitos cachorros nas ruas e irá controlar esse problema”, afirma.

O foco do Programa Municipal de Controle Ético da População Canina e Felina são os animais semidomiciliados, aqueles que geralmente são tratados com água e comida por moradores da cidade, mas passam os dias nas ruas. “A intenção é diminuir o número de animais pelas ruas, pois cerca de 80% deles têm dono, mas eles deixam os cães e gatos saírem de casa e não se preocupam”, afirma a secretária municipal do Meio Ambiente, Edilaine Vieira da Silva. Após a castração, serão implantados microchips nos cães e gatos para que os donos se responsabilizem por eles caso sejam encontrados nas ruas.

Para fazer a castração de um cão ou gato é preciso ligar na Secretaria de Meio Ambiente, através do telefone 3398-2694 e fazer o cadastro. Antes da avaliação dos animais, os donos passam por um mini-curso sobre guarda responsável.
 

Logue-se ou se registre para poder enviar comentários