Cresce movimento grevista na Grécia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 26 de setembro de 2011 as 13:32, por: cdb

Uma nova semana de intensa luta na Grécia começou nesta segunda feira, com greves nos transportes públicos, contra as medidas de austeridade tomadas pelo governo Papandreou e impostas pela troika UE/BCE/FMI. Duas novas greves gerais estão convocadas para 5 e 19 de Outubro.Artigo |26 Setembro, 2011 – 18:36Atenas: Turistas passam junto a uma paragem de autocarro vazia – Foto de Alkis Konstantinidis/Epa/Lusa

Está a crescer o movimento de luta contra as medidas de austeridade impostas pela troika, e aplicadas pelo governo Papandreou. Nesta segunda feira, os trabalhadores do metro e do comboio suburbano da Grécia estiveram em greve, assim como os motoristas dos autocarros de passageiros.

As greves no sector dos transportes públicos continuarão ao longo da semana, parando os taxistas na quarta e na quinta feira. Também os controladores aéreos estão em greve de zelo.

Neste domingo, um grupo de estudantes ocupou a televisão pública e tentou que fosse lido um manifesto contra a nova lei das universidades, os cortes na educação e a política de austeridade. Os responsáveis pela emissão da televisão pública recusaram-se a ler o comunicado e passaram a transmitir um documentário. Note-se que as universidades gregas estão ocupadas há mais de quatro semanas e que na semana passada (a 22 de Setembro) se realizou mais uma grande manifestação (veja vídeo abaixo) que juntou estudantes e funcionários públicos.

Também neste domingo em frente ao parlamento, a polícia carregou sobre manifestantes que protestavam contra os impostos sobre as pensões de reforma e o aumento do IVA.

Nesta segunda feira, registou-se também um protesto de polícias contra os cortes nos seus salários e que colocaram um gigantesco cartaz numa colina de Atenas com a frase: “Grécia está de luto”.

Os protestos estão a crescer perante a continuação da política de austeridade e as novas medidas tomadas pelo governo que cortam pensões e estabelecem o despedimento de 30 mil funcionários públicos. Duas greves gerais estão convocadas para 5 e 19 de Outubro.

Artigos relacionados: Eric Toussaint: A Grécia no centro da tormenta Comissão Europeia pressionou Grécia a subir défice