CPI sobre grampo é a última alternativa, diz Rebelo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 17 de fevereiro de 2003 as 12:53, por: cdb

O líder do governo na Câmara, deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), disse hoje que se a Procuradoria Parlamentar da Câmara e o Ministério da Justiça encontrarem obstrução de investigação e não chegarem a uma conclusão rápida sobre o crime de grampo telefônico na Bahia, não restará outro caminho senão a instalação de uma CPI para investigar a suspeita de envolvimento do senador Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA).

“Mas eu acho que a Polícia Federal e a Comissão Externa da Câmara encontrarão rapidamente os responsáveis pelo crime”, afirmou Rebelo, em entrevista ao Bom Dia Brasil, da TV Globo.

Pessoalmente, o líder governista considera que a CPI pode ser uma solução pela gravidade do caso. “A CPI pode ser uma solução, considerando que o caso é muito grave, gravíssimo”, afirmou.

Na opinião de Rebelo, se não houver nenhuma relação de ACM no crime do grampo, o senador poderá ocupar a presidência da Comissão de Constituição e Justiça.

Alianças

Aldo Rebelo disse que o governo pretende trazer para a base de sustentação do governo o PPB e o PMDB. “Só com uma base ampla e sólida o governo terá tranquilidade, não apenas para propor e realizar reformas, mas obter também o consenso social necessário para retomar o crescimento da economia”, afirmou.

Segundo ele, com essas adesões o governo terá o número necessário para as mudanças na Constituição, e a base social necessária para realizar as mudanças que o presidente pretende implantar no País.