CPI deve ser aberta para investigar exploração sexual de menores

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 29 de agosto de 2003 as 13:32, por: cdb

Uma nova Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) deverá ser aberta na próxima semana pela presidente da CPI da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, a senadora Patrícia Saboya Gomes (PPS-CE), para investigar o envolvimento de empresários e políticos na exploração sexual de meninas de 13 a 16 anos, em Porto Ferreira, interior de São Paulo.

A decisão foi tomada pela senadora após o depoimento de 24 envolvidos no caso. Até às 2h55 desta sexta-feira, a juíza Sueli Juarez Alonso ouviu, em Porto Ferreira, autores da denúncia, vítimas, parentes das vítimas, autoridades e acusados.

O depoimento do garçom e suplente de vereador, Valter de Oliveira Mafra, foi o determinante para a instauração da nova CPI. Mafra indicou mais cinco nomes de participantes no esquema de aliciamento de menores. Entre eles o do prefeito Luiz Anchão Braga, que nega seu envolvimento.

Em seu depoimento o suplente de vereador contou que além de políticos e empresários da cidade, outros homens e moradores das localidades de Porto Ferreira participavam das festas que não aconteciam somente às segundas-feiras, mas em outros dias da semana também.

Mafra estava foragido havia 20 dias e se apresentou à polícia de Porto Ferreira, na última quinta-feira, porque seus familiares estariam sendo ameaçados. O presidente afastado da Câmara, Luis César Lanzoni, um dos seis vereadores que tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça, também se entregou no mesmo dia.

Lanzoni chegou à delegacia de Descalvado acompanhado de um advogado e foi encaminhado à cadeia da cidade, onde já estavam presos outros nove acusados. Há suspeita de que o caso seja parte de uma grande rede de aliciamento de menores.