CPI da Alerj volta a apurar venda de sentenças no Rio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010 as 09:54, por: cdb

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa do Rio criada para investigar denúncias de tráfico de influência e venda de sentenças judiciais no processo eleitoral realizará reunião nesta quinta-feira, às 14h, na sala 311 do Palácio Tiradentes.

O objetivo é ouvir Maurício Klajman, da empresa Klacon Engenharia, Fernanda Leitão, do 15º Ofício de Notas, e Marcelo Oakim, do escritório L. Montenegro Advogados Associados, administrado pelo empresário e estudante de Direito Eduardo Raschkovsky.

O presidente da CPI, deputado Paulo Ramos (PDT), ressaltou que a comissão vai empenhar todos os esforços na busca de dados que comprovem o tráfico de influência e a venda de sentenças.

“O Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Rio rejeitou por unanimidade a manobra judicial de Raschkovsky para interromper a CPI, manifestando o reconhecimento da autoridade que o Parlamento possui, através das CPIs, de investigar. Nós já conhecemos os fatos, só nos resta buscar as provas”, destacou o parlamentar, afirmando que convocará todas as testemunhas necessárias.

Quem tiver conhecimento de qualquer negociação ou venda de decisões judiciais, tais como extorsão e práticas ilícitas, que possam ajudar a comissão a colher resultados deve entrar em contato com a CPI através do número 0800 282 5888. O serviço funciona de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 17h.