Corpo de ex-diretor do Banestado é exumado

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 22 de novembro de 2003 as 13:22, por: cdb

Está sendo exumado nesta manhã de sábado, em Curitiba, o corpo do ex-diretor da Banestado Leasing, Osvaldo Magalhães dos Santos. O trabalho está sendo feito pelos peritos Márcia Vaz, da Polícia Federal, e Francisco Silveira, do Instituto Geral de Perícia do Estado do Rio Grande do Sul. O processo também está sendo acompanhado pelo diretor técnico-científico do Instituto Nacional de Criminalística, Geradlo Bertollo, e o especialista em DNA, Sergei Kalupniek, ambos de Brasília.

A exumação, que teve início por volta das 11 horas e deve durar cerca de duas horas, acontece no Cemitério Parque Iguaçu, onde foi isolada a área próxima ao túmulo para realização do trabalho. A imprensa acompanha de longe.

O presidente da CPI do Banestado na Assembléia Legislativa do Paraná, deputado Neivo Beraldin, está acompanhando a exumação, solicitada pela própria CPI, que suspeita que o ex-diretor tenha forjado sua morte e esteja vivendo no exterior. O resultado depende da qualidade e quantidade do material genético e pode demorar 120 dias para ser concluído.

Osvaldo Magalhães morreu em um acidente de carro na BR-277, entre Palmeira e Ponta-Grossa em 1998. Na época ele era investigado pelo Ministério Público Estadual, suspeito de ter causado um prejuízo de R$ 800 milhões a Banestado Leasing.