Coronel quer que as pessoas cheirem menos cocaína

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 20 de agosto de 2001 as 18:40, por: cdb

Na guerra contra o narcotráfico e a violência, a melhor arma é o canudo, ou o quanto mais longe os usuários de cocaína estiverem dele. É o que defende o comandante-geral Polícia Militar do Rio de Janeiro, coronel Wilton Ribeiro, conforme discurso proferido na 1ª Conferência Executiva de Segurança Pública para a América do Sul, em curso na cidade. Ele acrescenta que a polícia está sozinha no combate ao crime organizado.

– O Brasil precisa, na área do narcotráfico, que as pessoas fumem menos, cheirem menos e se injetem menos – afirmou.

Durante o encontro, o chefe da Polícia Civil, Álvaro Lins, afirmou que a imagem da cidade não deve ser atingida pelos acontecimentos do fim de semana, quando treze pessoas foram encontradas mortas na Vila da Penha. Lins afirmou que a promoção da Conferência no Rio mostra o interesse do estado em vencer o que chamou de guerra contra a violência.