Copom prevê aumento menor para gasolina, gás e telefone em 2003

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 27 de novembro de 2003 as 12:40, por: cdb

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central prevê que haverá redução de 0,5 ponto percentual nas projeções de reajuste da gasolina este ano, passando de 1,3% para 0,8%, e do gás de cozinha, que deverá acumular alta de 4,6% em 2003, ante os 5,3% projetados no mês passado. Na ata divulgada nesta quinta-feira, o Copom também prevê queda nas tarifas de telefonia fixa, de 6,4 pontos percentais, e elevação de 0,5 ponto percentual nas tarifas de energia elétrica residencial.

As tarifas de telefonia fixa deverão sofrer reajustes de 19,1% no ano, ante 25,5% previstos anteriormente. Essa queda acentuada na projeção das tarifas de telefonia fixa é justificada na ata do Copom como efeito de uma suposição de que não haverá nova decisão judicial até o final deste ano, autorizando as empresas de telefonia fixa a reajustarem suas tarifas com base nos 25% autorizados pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) nos primeiros seis meses deste ano.

Com isso, a expectativa de aumento dos preços monitorados no ano caiu 0,6 ponto percentual, atingindo 13,3%. Para 2004, essa projeção cai de 8,9% para 8,5%, principalmente por causa da projeção menor de reajuste para o transporte público.

O Copom entendeu, em sua última reunião, na semana passada, que a perspectiva de inflação para este mês é favorável, com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) semelhante aos 0,29% registrados em outubro.

Na ata da reunião, distribuída pela manhã, estão previstas leves variações, este mês, no atacado e no varejo. O Comitê espera altas nos preços de legumes, frutas, soja, fertilizantes e bens da indústria mecânica; e ressalta quedas nos preços de ovos, feijão, milho e açúcar, conforme tendências detectadas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).