Copa 2014 na pauta do governo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 30 de maio de 2011 as 11:05, por: cdb

 Está marcada para amanhã, em Brasília, a reunião dos prefeitos e governadores das capitais que sediarão os jogos da Copa do Mundo com a presidenta Dilma Rousseff. Na pauta, a cobrança pela agilidade na construção dos estádios e, também, nas reformas e ampliações dos aeroportos. Até o momento, a Copa de 2014 será sediada por 12 cidades: Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Natal, Recife e Salvador.

A presidenta Dilma Rousseff e a ministra Miriam Belchior (Planejamento) estão cobertas de razão em cobrar e alertar para a urgência nas obras. Ou fazemos, já, um regime de urgência e emergência, com sala de crise e outras medidas, ou não cumpriremos os prazos e passaremos vergonha. Vergonha, aliás, que cobre o Estado de São Paulo, cada vez mais distante da possibilidade de sediar a abertura da Copa do mundo de 2014.

Além de ter sido excluído da Copa dos Campeões em 2013, agora a FIFA anunciou que o centro de imprensa do evento deverá ser no Rio de Janeiro. São Paulo não tem estádio pronto e sequer iniciou um. Por conta da incapacidade dos governos tucanos e do prefeito Gilberto Kassab, que ficaram indecisos, o Estado sai no prejuízo nesta disputa.

Não falta burocracia

O fato é que, se dependermos da burocracia – bancos, órgãos ambientais e tribunais de contas, governos e times de futebol- tudo vai andar a passo de tartaruga. Está mais do que na hora de impor um “ritmo de Brasil” – de um país que é e quer ser grande – nesta área do governo.