Contribuição dos inativos deve ser mais discutida, diz líder do PT

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 5 de maio de 2003 as 17:02, por: cdb

O líder do PT no Senado, senador Tião Viana (AC), disse na tarde desta segunda-feira que ninguém no seu partido vai defender uma pessoa que ganha R$ 52 mil de aposentadoria e não paga imposto sobre esse valor.

O senador defende que a contribuição de inativos, proposta na reforma da Previdência Social apresentada pelo Governo, seja mais debatida pela sociedade. Ao fixar o teto de isenção para essas contribuições no valor de R$ 1.058,00, pelo menos 80% dos inativos não pagarão a contribuição.

O líder esclareceu ainda que o inativo que hoje ganha R$ 1.200,00 teria uma taxação de R$ 15,66. Ele levantou a possibilidade deste teto de isenção para contribuição dos inativos vir a ser elevado pelo Congresso Nacional. Quanto a questão da unidade do PT na votação das reformas da Previdência e tributária, o senador Tião Viana considera fundamental.

– O PT assegura o debate e as divergências de opinião entre seus membros, mas a unidade de ação é a nossa cara e coerência partidária -, afirmou o líder petista.