Contratos na Venezuela preocupam brasileiros

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 12 de janeiro de 2013 as 11:42, por: cdb

Os empresários brasileiros com negócios bilionários na Venezuela estão receosos sobre o cenário político-econômico, com o eventual fim da Era Chávez e novas eleições. Não por acaso, dois de três executivos que estiveram com a presidente Dilma no Palácio, na quinta, têm investimentos lá. Murilo Ferreira, da Vale, comanda a Cimentos Argos S.A, que fornece para o governo. Marcelo Odebrecht amplia o metrô de Caracas, e o grupo tem 8 mil colaboradores em seis setores, de óleo e gás a imobiliário.

Marcelo Odebrecht
Marcelo Odebrecht é Diretor Presidente da Odebrecht S/A

Concretando

Em 2008, a Vale comprou por US$ 300 milhões a colombiana Argos, maior produtora latina de cimento com fortes ligações com a Venezuela.

Trilho chavista

A Odebrecht não quis se manifestar. O grupo está no país desde 1992. Concluiu as linhas 3 e 4 e constrói mais 56 km de linhas do metrô na capital e cidades-pólo.

Por ora

Quem passou também pelo Palácio foi o maior usineiro do país, Rubens Ometto, da Cosan. Segundo sua assessoria, que se saiba não há contratos dele no país hermano.

E agora?

Aécio Neves está numa encruzilhada. Há dois anos propalou que o PSDB precisava de prévias para escolher seu candidato ao Planalto. De um ano para cá, desconversou, e quer ser aclamado no partido. Agora é Geraldo Alckmin quem pede as prévias. José Serra vai fazer o mesmo. E os tucanos começam a se bicar discretamente. De novo.

Bicadas

Aécio segue em boa relação com o governador Alckmin. Ambos querem escantear Serra para abrir caminho para 2014. Mas tirando isso, não se afinaram para valer. Alckmin até tentou nomear Serra na Saúde, porém ele não quer.

Caixão

A Caixa é a estatal que mais vai investir em propaganda este ano, cerca de R$ 500 milhões. Licitação escolherá quatro agências para dividir a bolada, com prorrogação de até cinco anos. Ano passado, foram R$ 430 milhões!

Dupla afinada

Como adiantou a coluna dia 9 de Setembro, a fundadora do PSOL e ex-senadora Heloísa Helena vai deixar a legenda e ajudar Marina Silva a abrir seu partido.

Ele é Brasileiro

Sobre o risco de apagão, o governo não pode reclamar. Ontem, com exceção de Floripa e Porto Alegre, choveu nas outras capitais, em especial no Sudeste, onde precisava.

Sem porteiro…

Não é à toa que Henrique Alves (PMDB), se presidente da Câmara, quer campanha para melhorar imagem da Casa. Ano passado, o deputado Marquezelli (PTB-SP) chegou às 6h no prédio de seu gabinete e ligou para funcionários abrirem. Ninguém acreditou.

… e porteiro ‘esperto’
Aconteceu com o boa figura deputado Molon (PT-RJ). Saiu às 6h para protocolar uma ação no STF sobre os Royalties. Quando voltou ao apartamento, 7h30, ouviu gozação do porteiro que começava turno: ‘Bom dia, deputado, tá chegando agora..?’.

Último $uspiro

Em Nova Friburgo, região serrana do Rio que sofreu com as chuvas de 2011 e 2012, a prefeitura espera verba para pontes e contenções, mas.. construiu e mantém a Praça do Suspiro com megamonumento em homenagem às vítimas.

Lei Crivella

A presidente Dilma sancionou a Lei 12.781 de Crivella, o senador-ministro: fica proibido atribuir a órgão público nome de quem defende ou se enrolou com trabalho escravo. Isso é muito comum entre os coronéis que mandam nos rincões do país.

Ponto Final

O grande cronista Rubem Braga faria hoje 100 anos e deixou boas obras. E numa futura biblioteca, eis o acervo de qualquer escritor de hoje: o seu pen-drive.

______________________________

Com Vinícius Tavares, Marcos Seabra e Adelina Vasconcelos