Construtora nega envolvimento com pagamentos para Renan Calheiros

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 25 de maio de 2007 as 18:28, por: cdb

A construtora Mendes Júnior negou, nesta sexta-feira, por meio de nota, estar envolvida em pagamentos mencionados em reportagem publicada na última edição da revista Veja, com acusações contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). O texto afirma que o assessor da Diretoria de Desenvolvimento da Área de Tecnologia da Mendes Júnior Cláudio Gontijo atuaria na verdade como lobista para defender os interesses da empresa junto ao governo e seria “mantenedor” do senador.

De acordo com a reportagem, Gontijo teria pago até março do ano passado o aluguel de um apartamento em Brasília para Renan, no valor de R$ 4,5 mil, assim como teria pago R$ 12 mil mensais de pensão a uma filha do senador. Segundo a Veja, Cláudio Gontijo também teria colocado à disposição do presidente do Senado um flat em um hotel de Brasília, além de ajudar nas campanhas do senador e de seus familiares. “Sobre os pagamentos mencionados, não existe, nem nunca existiu qualquer participação da Mendes Júnior”, afirma a nota.

A reportagem afirma que a empresa “tem fortes interesses no governo”. A construtora, de acordo com a Veja, participaria de um consórcio responsável pela construção do aeroporto de vitória e teria firmado contratos com a Petrobras para a construção de tubulações e manutenção industrial. Na nota, a empresa afirma que a Petrobras e a Infraero são “instituições de visibilidade  pública com as quais mantemos contratos objetivos, resultantes de concorrências, e que estão disponíveis de maneira ampla a qualquer inquirição concreta”. Na nota, a construtora se limita a dizer que “sobre outros órgãos do Ministério de Minas e Energia, não temos nenhum contrato”.