Confronto na Caxemira deixa três mortos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 17 de janeiro de 2002 as 17:53, por: cdb

Três militantes islâmicos foram mortos numa troca de tiros com soldados indianos perto da cidade de Bandipora, na Caxemira. Este foi o primeiro grande confronto entre tropas da Índia e militantes do grupo Lashkar-e-Toyeba desde que o presidente paquistanês, Pervez Musharraf, declarou a ilegalidade do grupo no último final de semana.

O Lashkar-e-Toyeba é um grupo que luta pela criação de um Estado independente islâmico na Caxemira e tem base no Paquistão. Num outro incidente, uma bomba explodiu em um mercado em Jammu, capital da região da Caxemira administrada pela Índia, deixando duas pessoas mortas e três outras feridas, de acordo com testemunhas.

A explosão da bomba no mercado aconteceu pouco mais de uma hora depois da chegada em Nova Déli do Secretário de Estado americano, Colin Powell, para tentar facilitar um diálogo entre o Paquistão e a Índia em torno da questão da Caxemira.A Índia acusa o Paquistão de armar e dar abrigo a extremistas muçulmanos que lutam pela independência da região. Desde o dia 13 de dezembro, quando houve um ataque ao Parlamento indiano, a Índia e o Paquistão enviaram cerca de 800 mil soldados para as fronteiras da Caxemira.

O governo indiano responsabilizou militantes muçulmanos com base no Paquistão pelo ataque. Ao chegar à Índia, Powell disse a uma rede de televisão americana que ele acredita haver um compromisso dos dois países em chegar a uma solução diplomática e evitar uma guerra. Índia e Paquistão já entraram em guerra duas vezes por causa da disputa pela Caxemira.