Confirmadas 2.000 mortes em terremoto no Irã

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 26 de dezembro de 2003 as 11:01, por: cdb

Um terremoto de 6,6 graus na escala Richter sacudiu nesta sexta-feira a região de Dadkan, no sudeste do Irã. O abalo causou a morte de centenas de pessoas e destruiu edifícios inteiros na cidade de Bam, região da antiga rota da seda, a mil quilômetros da capital do país, Teerã.

Segundo o governo da província de Kerman, o terremoto deixou pelo menos 2.000 vítimas.

– Até agora podemos confirmar 2.000 mortos, mas o número ainda deve subir – disse um funcionário do governo à agência Reuters.

Segundo a rede de TV americana CNN, no entanto, até 20 mil pessoas podem ter morrido no desastre.

O governador da província de Kerman, Mohammad Ali Karimi, afirmou que é muito alto o número de mortos. Ele disse à mídia estatal que o tremor destruiu o bairro histórico de Bam, um popular destino turístico no país.

– Não sabemos exatamente a magnitude dos danos nem o número de mortos, mas os estragos são muito grandes e o número de vítimas é muito elevado- disse Karimi. Muitas vítimas ainda podem estar sob os escombros.

O tremor, ocorrido a 5h56 (23h56 horário de Brasília), é o mais forte registrado nesta região desde 1998, segundo o Observatório de Ciências da Terra de Estrasburgo, na França.

Estes fenômenos são freqüentes no Irã. Desde 1991, mais de mil terremotos deixaram como saldo cerca de 17.600 mortos e 53.000 feridos, de acordo com números oficiais.

Ajuda internacional

O presidente russo Vladimir Putin expressou suas condolências ao presidente do Irã, Mohamed Khatami, pelo devastador terremoto. “Me causaram uma profunda comoção, as informações sobre o terremoto no Irã”, diz o telegrama de Putin ao colega iraniano.

O governo belga estuda a possibilidade de enviar um grupo de ajuda urgente ao Irã. O ministro de Assuntos Exteriores, Louis Michel, informou que examina a possibilidade de uma intervenção da estrutura B-FAST, um organismo de ajuda urgente em caso de catástrofe em um país estrangeiro.