Confirmada 9ª vítima fatal do franco-atirador norte-americano

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 15 de outubro de 2002 as 19:38, por: cdb

As autoridades americanas confirmaram que Linda Franklin, a mulher baleada na véspera no estacionamento de um shopping center de Falls Church, na região de Fairfax, a cerca de 15 quilômetros de Washington, é a nona vítima fatal do misterioso franco-atirador que há duas semanas espalha o terror pelos arredores da capital dos EUA.

Linda, de 47 anos, era analista de um departamento do FBI, a polícia federal americana, especializado em terrorismo. Mas os investigadores afirmaram que não há indícios de conexão entre o trabalho dela e o assassinato.

Como as demais vítimas fatais do atirador, Linda foi morta com um único tiro, na cabeça, e, aparentemente, foi escolhida como alvo por acaso. Policiais do Condado de Fairfax deram a entender que desta vez, ao contrário das outras ocasiões, testemunhas forneceram mais detalhes sobre o assassino, como placas e tipo do veículo que ele utilizava. Mas o policiais não divulgaram informações mais específicas. Quando foi baleada, por volta das 21h15 locais (19h15 de Brasília), Linda estava com o marido e carregava seu carro com sacolas de compras.

“Temos recebido muitas informações de testemunhas”, disse o chefe de polícia de Fairfax, Tom Manger. “E informação é sempre chave para solucionar casos como esse.” Manger recusou-se a responder a perguntas de jornalistas sobre se as testemunhas foram capazes de fornecer uma descrição mais detalhada do atirador.

Depois do novo ataque, policiais bloquearam as estradas que dão acesso ao local dos tiros, mas não efetuaram prisões. Segundo testemunhas, eles procuravam por vans brancas modelo Chevrolet Astro ou Ford Econoline.

No momento em que ocorreu o assassinato, os investigadores mantinham sob custódia um suspeito de ser o franco-atirador. A identidade do detido não foi divulgada, mas fontes policiais informaram que se tratava de um ex-fuzileiro naval sem passagens anteriores pela polícia.

Na casa do suspeito, baleado pela namorada durante uma aparente discussão doméstica, os policiais encontraram diversas armas, entre as quais um fuzil AR-15 e cinco pistolas. Testes de balística concluíram que nenhuma das armas era compatível com a usada nos assassinatos. Não há informações sobre se o suspeito foi liberado após o ataque de ontem.

Além dos nove mortos, o atirador de Washington feriu duas pessoas – uma das quais, um garoto de 13 anos, internado num hospital da região em estado grave. A maior parte das vítimas foram atingidas em estacionamentos de shoppings e supermercados ou em postos de gasolina.

De acordo com o jornal The Washington Post, Linda e o marido estavam de mudança para outra casa na região e foram ao shopping para comprar alguns itens para a nova residência. Ela trabalhava desde 1998 no Centro de Proteção da Infra-Estrutura Nacional, o único departamento do FBI programado para ser transferido para o Departamento de Segurança Doméstica – a superagência antiterror em fase de instalação pela administração de George W. Bush.