Confiança do consumidor paulistano é recorde em dez anos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 20 de janeiro de 2005 as 18:43, por: cdb

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC), apurado pela Federação do Comércio paulista (Fecomércio-SP) em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, foi de 145,7 pontos em janeiro, o que indica que 72,85% dos entrevistados vêem com otimismo a economia.

O resultado é o melhor dos últimos dez anos e supera a confiança do consumidor no início do Plano Real, “quando o sentimento de otimismo da população era intenso”. O ICC é definido com base em pesquisa nos 39 municípios da Grande São Paulo e oscila de zero (pessimismo total) a 200 (otimismo máximo).

Em relação a dezembro, o índice geral cresceu 3,3%, principalmente pelo aumento da confiança entre as pessoas com renda inferior a dez salários mínimos. Para os economistas da entidade, “a abertura de vagas temporárias no fim de ano colabora para o resultado” pois “as pessoas de menor poder aquisitivo (são) as mais beneficiadas por essas oportunidades de emprego”.

O otimismo é maior entre os consumidores com renda superior a dez salários mínimos, segmento que registrou 161,4 pontos (80,7%), embora esse índice tenha caído 1,2% em relação ao registrado em dezembro. A queda, segundo a Fecomércio “está relacionada ao aumento dos gastos típicos de início de ano, que incidem mais sobre as pessoas de melhor poder aquisitivo, como gastos com IPVA, IPTU, matrículas e mensalidades escolares”.

De acordo com o assessor econômico da Fecomércio, Fábio Pina, o maior otimismo entre os consumidores com renda superior a dez salários mínimos é uma constante da pesquisa.