Conexão em banda larga ainda está longe de ser um serviço estável

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 3 de agosto de 2001 as 15:38, por: cdb

Conexões de alta velocidade, conteúdo banda larga (TV, streaming de vídeo, aplicações em tempo real etc). Estas eram as principais promessas feitas pelos chamados serviços de acesso de alta velocidade tanto de operadoras quanto das TVs que resolveram explorar o filão de acesso Internet.
Promessas, aliás, que não foram inteiramente concretizadas até hoje. Da parte das operadoras (Telemar e Telefônica, principalmente), os serviços sofrem de muita instabilidade, seja na parte da conexão quanto na de serviços de suporte (instalação, manutenção, consertos etc), além de treinamento inadequado para as pessoas contratadas para atuação na área de suporte ao usuário.
Um bom exemplo disso são serviços como o DVI e o Velox, da Telemar, onde o usuário pode ter diversas surpresas. Estas descobertas desagradáveis podem acontecer ao contratar um destes serviços (o Velox, no caso) com o telemarketing da operadora e descobrir que a sua instalação poderá levar meses (uma informação coincidentemente “esquecida” pelo operador de telemarketing que vendeu o serviço), quando resolve conferir a programação de instalação ou simplesmente ficar sem linha durante vários dias ou semanas.
Ou então, simplesmente ter sua conexão DVI (uma linha ISDN) desativada porque um instalador tercerizado da operadora (sem o treinamento adequado) esteve no seu prédio para realizar outro serviço qualquer e – ao testar os terminais na caixa de entrada das linhas – coloca sua linha completamente fora de operação. E, apesar das promessas da operadora de reparos em 72 horas no máximo, sua linha pode ficar desligada por até 25 dias, como já tive o desprazer de comprovar tal experiência.
No caso das TVs por assinatura, a situação fica um pouco mais complicada, porque as falhas vão desde o descumprimento do prazo dado para a instalação até a instabilidade tecnológica do serviço.
Enquanto o assinante do Ajato pode simplesmente ficar sem conexão porque uma chuva ou ventania tira o sinal da TVA do ar (do qual depende este serviço de banda larga), o assinante do Virtua pode ter a surpresa de descobrir que a sua conexão não é tão rápida assim e que uma conexão ISDN da Telemar pode ter um desempenho melhor que a sua, como pode ser comprovado na própria área de testes de conexão existente no site do Virtua.
Resumindo: estes são mais alguns casos que deveriam ser seriamente fiscalizados pela Anatel, já que em países mais sérios (dos quais tiraram o nosso atual modelo) as operadoras destes serviços já estariam sofrendo sanções e seus usuários sendo compensados pelo não cumprimento do prometido pelos serviços contratados.