Condoleezza Rice acusa França de fazer Otan “refém de suas vontades”

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 7 de maio de 2003 as 10:21, por: cdb

A assessora de Segurança Nacional dos EUA, Condoleezza Rice, criticou duramente a França na quarta-feira, acusando o país de ter feito a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) de “refém” na questão do Iraque e de ter ameaçado países menores de represálias caso apoiassem os EUA na guerra para derrubar Saddam Hussein.

– Ninguém deveria fazer a Otan refém de suas vontades – disse Rice em uma entrevista publicada por jornais espanhóis na quarta-feira.

– Foi muito perturbador o fato de a Alemanha e a França terem tentado impedir a Otan de reforçar a segurança da Turquia. Houve muitas coisas perturbadoras naquele processo – afirmou a assessora.

Apesar de ter dito que os dois países continuariam a ser aliados dos EUA, Rice afirmou que os franceses tinham feito mais para dividir a Europa em relação ao Iraque que os norte-americanos.

– Os EUA não dividiram os europeus. Não fomos nós que ameaçamos países menores com represálias e não fomos nós que tentamos calar os países do Leste Europeu – declarou Rice, referindo-se à França.

Às vésperas da guerra contra o Iraque, o governo francês fez lobby junto a países menores do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) para que rejeitassem uma resolução autorizando o uso da força contra o Iraque.

O presidente francês, Jacques Chirac, também criticou os futuros membros da União Européia vindos do Leste Europeu por apoiarem os EUA quando poderiam ter ficado em silêncio.

E ainda, em uma crise considerada a mais grave da Otan em décadas, a França e a Alemanha adiaram o envio de um pacote de ajuda militar para a Turquia, alegando que isso significaria uma aceitação tácita da guerra no Iraque.