Condições precárias de trecho da BR-482 provoca interdições frequentes na via

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 30 de agosto de 2011 as 16:57, por: cdb

Aline Furtado
Repórter

Moradores dos municípios de Carangola e Fervedouro, na Zona da Mata mineira, têm enfrentado problemas, devido às condições da BR-482, rodovia que liga as duas cidades. Devido a buracos na pista e quedas de encostas junto à estrada, veículos ficam presos na via, interditando o local.

No última segunda-feira, 29 de agosto, uma carreta estragou no local, após ficar presa em um buraco, impedindo o trânsito na estrada. O veículo foi retirado nesta terça-feira, dia 30. O trecho mais crítico está localizado no primeiro quilômetro da via, na saída da cidade de Carangola.

“Caminhões e carretas agarram constantemente. Com isso, os moradores ficam sem passagem, já que não há um desvio que sirva como alternativa. Assim, tudo para, o transporte escolar, os veículos destinados à saúde, além do transporte de carga, o que traz grandes prejuízos”, aponta o secretário de Obras da Prefeitura Municipal de Carangola, Jusceleno Viegas de Carvalho. As intervenções devem ser feitas do quilômetro 30 ao 59. Segundo Carvalho, existem sete pontos na rodovia que estão em situação precária há mais de cinco anos.

BR-482 segue em situação precária, apesar de Justiça ter determinado a revitalização da via/a>Obras da BR-482 que liga os municípios de Carangola e Fervedouro vão custar mais de R$ 7 milhões

Segundo o secretário, no mês de junho, a Prefeitura entrou com ação na Justiça Federal, determinando que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) começasse as obras de revitalização da rodovia o mais rápido possível, já que a expectativa era de que o edital de licitação para a realização do serviço saísse em abril de 2011. “A ação previa, inclusive, a aplicação de multa no caso de descumprimento. Mas, infelizmente, o Dnit conseguiu derrubar a ação. Na próxima chuva, a via deverá ser interditada, já que o grau de deteriorização é grande. E o poder municipal não pode fazer nada.”

Atraso

Segundo a assessoria de imprensa do Dnit, o atraso no lançamento do edital que vai escolher a empresa que ficará responsável pelas correções dos problemas da via deve-se aos escândalos envolvendo o Ministério dos Transportes, o que determinou a suspensão, por trinta dias, de processos licitatórios. Ainda não há previsão para o lançamento do edital.

A empresa que ficará responsável pela manutenção de trechos da rodovia já foi definida e, de acordo com a assessoria do órgão, o contrato está pronto para ser assinado, o que poderá ser feito a qualquer momento. “Esta assinatura não depende de mais nada”, destaca o porta-voz do Dnit.