Compra Compartilhada de Medicamentos gera economia de 30% a municípios metropolitanos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 9 de março de 2012 as 14:52, por: cdb

Os 11 municípios que compõem o Consórcio Metropolitano da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre (Granpal) terão 30% de economia, em média, ao adquirir 210 milhões de unidades de 141 tipos de medicamentos da atenção básica de saúde pelo Sistema de Compra Compartilhada.

O pregão eletrônico, realizado entre os dia 28 de fevereiro e 3 março, para contratação das empresas fornecedoras, recebeu 39 propostas, 30 das quais venceram a licitação.

O valor inicial previsto era de R$ 44 milhões, mas com a eliminação de intermediários propiciada pela união dos municípios, o valor ficou em R$ 30 milhões – uma economia de R$ 14 milhões.

Benefícios

O anúncio foi feito nesta sexta-feira, 9, pelo presidente da Granpal e prefeito de Canoas, Jairo Jorge e pelo coordenador-executivo do Consórcio, Alberto Kopittke. “Ao contrário do esperado, mesmo as grandes cidades se beneficiaram. Porto Alegre, por exemplo, economizou 25%, enquanto Gravataí registrou uma redução de quase 35% no preço dos medicamentos”, ressaltou Kopittke.

Agora as empresas passarão por um processo de habilitação das propostas e, posteriormente, o pregão será homologado. Depois disso será feita a compra, o que deve acontecer em cerca de 20 dias.

Agilidade

Quem mais ganha são os moradores dos municípios consorciados, “já que as cidades poderão investir mais em outras áreas”, disse o prefeito. Além da economia, a Compra Compartilhada também agiliza o processo, porque o Consórcio se responsabiliza pela distribuição dos medicamentos, de forma unificada. Problemas no fornecimento são uma das principais causas de falta de remédios nas farmácias. Fornecedores que sofreram penalidade nos municípios consorciados não participaram do processo licitatório.

 

 

Crédito da notícia: Tais Dal Ri