Complexo Penitenciário Frei Caneca vai ao chão neste sábado

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 12 de março de 2010 as 14:42, por: cdb

Neste sábado termina a história do Complexo Penitenciário Frei Caneca – localizado no bairro de bambas carioca do Estácio – Zona Norte da capital fluminense – por onde passaram presos notórios como o policial Mariel Maryscoutt, passando por Nise da Silveira, Olga Benário, presos políticos que se rebelaram contra a Revolução de 1964, Gregório Fortunato, o Anjo Negro de Getúlio Vargas, assassinado durante uma rebelião – e talvez seu detento mais ilustre, Graciliano Ramos, que durante sua passagem por lá escreveu Memórias do Cárcere.
 
A implosão, prevista para 11h, deixará sob escombros o complexo penitenciário com suas sete prisões e 171 anos de história do sistema prisional do país, iniciada nos tempos do Império.
A Frei Caneca, como era conhecido o complexo penitenciário, foi também palco de inúmeras rebeliões, sede de episódios de violência inenarráveis e assistiu tentativas de fugas espetaculares de presos da facção criminosa Comando Vermelho, na década de 80.

O terreno de aproximadamente oito mil m2 do Complexo Frei Caneca vai dar lugar a um conjunto habitacional para mais de mil famílias, através do programa Minha Casa, Minha Vida, a maioria sendo cedida aos moradores das comunidades do entorno.

Neste sábado, a partir das 10h até o encerramento do trabalho de implosão do antigo presídio serão fechadas parcialmente ao tráfego diversas vias do entorno.

Ficarão fechadas a Rua Frei Caneca (entre a Rua Maia Lacerda e a Praça Reverendo Álvaro Reis, pista sentido Túnel Martins de Sá, e entre esta e a Rua Heitor Carrilho); Rua Viscondessa de Pirassinunga (entre a Rua Frei Caneca e a Avenida Salvador de Sá); Rua Senhor de Matozinhos (entre as ruas Laura de Araújo e Viscondessa de Pirassinunga); e a via sem nome junto à Praça Reverendo Àlvaro Reis.

A partir das 12h15, com duração máxima de cinco minutos, no momento da implosão, a interdição será na confluência da Avenida Salvador de Sá com as ruas Correa Vasquez e Carmo Neto; da Rua Heitor Carrilho com a Rua Senhor do Matozinhos; e da Avenida Salvador de Sá com a Rua Néri Pinheiro.

Conforme orientação da Secretaria Municipal de Transportes, em portaria o tráfego do Estácio para o Centro deverá seguir pelas ruas Estácio de Sá, Hélio Beltrão, Ulysses Guimarães, Visconde de Duprat, Afonso Cavalcante, Benedito Hipólito, Carmo Neto, Heitor Carrilho e Frei Caneca.