Comissões vão debater combate à fome e à pobreza no mundo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 17 de abril de 2012 as 16:51, por: cdb

A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural juntamente com a Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional realizarão audiência pública que vai discutir o combate à pobreza no mundo. O debate será para avaliar os resultados das comemorações do Dia Mundial de Alimentação e do Dia Internacional para a Eliminação da Pobreza, em 16 e 17 de outubro.

A audiência, que ainda não tem data marcada, foi solicitada pelo deputados Bohn Gass (PT-RS) e Janete Rocha Pietá (PT-SP). Eles destacam a necessidade de se avaliar o direito à sobrevivência e a luta pelo combate à fome em vários países.

Os parlamentares ressaltaram que a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) reduziu a estimativa da produção global de cereais entre 2011 e 2012 para 2,302 bilhões de toneladas, motivada pela redução das safras nos Estados Unidos e na Europa. De acordo com a FAO, a colheita mundial de trigo deve ficar bem abaixo da projeção anterior, atingindo 671 milhões de toneladas – sendo 134 milhões de toneladas na Europa – depois que uma seca reduziu a estimativa da produtividade.

Na opinião do deputado Bohn Gass, essa redução dificulta ainda mais o combate à fome no mundo. Os parlamentares lembraram que o Brasil tem se empenhado no combate à fome e a miséria e que o sistema de segurança alimentar implantado no País no período de 2004 a 2009 tirou 26 milhões de brasileiros da linha de pobreza.

Convidados
Serão convidados para o debate representantes dos ministérios do Desenvolvimento Social e Combate a Fome; do Desenvolvimento Agrário; e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; da FAO, e do Fórum Brasileiro de Economia Solidária.

Projetos em tramitação
Na Câmara, tramitam algumas propostas que tratam da desnutrição. Entre elas, está o Projeto de Lei 1234/07, do deputado Eduardo Gomes (PSDB-TO), que prevê ações voltadas para a educação nutricional e a segurança alimentar dos brasileiros. Além disso, uma frente parlamentar defende a segurança alimentar e nutricional.

Da Redação/ RCA