Comércio de óleo do pau-rosa será monitorado

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 18 de março de 2010 as 13:43, por: cdb

Foi aprovada a proposta brasileira para incluir o pau-rosa na lista de produtos controlados pela Convenção sobre Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas de Fauna e Flora (Cites).

O pau-rosa é uma árvore da Amazônia ameaçada de extinção, cujo óleo é usado como essência na formulação de vários perfumes da Europa e Estados Unidos.

O Brasil é o único produtor de óleo de pau-rosa. O pau-rosa é uma árvore nativa da Amazônia e foi incluída pelo Ibama na lista de espécies sob risco de extinção.

A exploração da madeira do pau-rosa começou no século XVII, quando a madeira era usada para carpintaria naval e mobiliária. A exploração da árvore amazônica foi intensificada no início do século XX e ficou ainda mais forte nas décadas de 40 e 50.

O pau-rosa pode atingir até 30 metros de altura e possui regeneração natural lenta. O óleo essencial extraído a partir de sua madeira e folhas é rico em linalol, princípio ativo utilizado em perfumes.

Dados do Ibama apontam uma grande diferença entre o volume autorizado de corte de pau-rosa e a quantidade de óleo essencial exportado.

A proteção ao pau-rosa foi proposta pelo Brasil por causa do desaparecimento de populações naturais da espécie nos estados do Pará e do Amapá, e em grande parte do estado do Amazonas.