Comemoração do Dia da Árvore na Amazônia e Dia Mundial da Floresta terá ações de sustentabilidade

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 14 de março de 2012 as 14:22, por: cdb

Uma extensa programação está sendo preparada pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), para comemorar o Dia da Árvore na Amazônia e Dia Mundial da Floresta, 21 de março. A primeira grande atividade acontece, na terça-feira (20), às 15 horas, no Parque do Mindu, com o lançamento do primeiro Plano Diretor de Arborização Urbana do município. O plano traz uma contribuição decisiva para o trabalho de arborização da cidade, uma vez que define as diretrizes básicas para o planejamento, execução, manutenção e monitoramento da arborização urbana da cidade de Manaus.

A programação prossegue na quarta-feira (21), com o plantio de 300 mudas e a entrega do projeto de paisagismo do Parque do Idoso, Fundação Doutor Thomaz e a Escola Municipal José Carlos Mestrinho, todos no Vieiralves. Por fim, no dia 22, pela manhã, será feita a reposição de mudas na mata ciliar do Parque Nascentes do Mindu, na Cidade de Deus, com a distribuição de mudas para comunidade. Nesse mesmo dia, a partir das 15h, será feito o plantio de 200 mudas na área de invasão, retirada no último dia 28 de fevereiro, na Estrada do Tarumã.

O secretário municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Marcelo Dutra, explica que com as atividades comemorativas ao Dia da Árvore e da Floresta, a Prefeitura de Manaus demonstra a sua preocupação com a melhoria da qualidade ambiental para as gerações futuras. “Ao lançar o Plano Diretor de Arborização estamos dando à cidade as bases para o desenvolvimento de uma política efetiva de arborização urbana, agora, gerida de forma integrada. Com o plantio de mudas numa área de invasão mostramos que a recomposição vegetal numa área recentemente degradada é o caminho para fazer a população ver que a cidade tem ordenamento de seus espaços públicos e de proteção”, afirmou.

A revitalização do paisagismo do Parque do Idoso é outra iniciativa carregada de simbolismo. “Verificamos que o entorno do parque também necessitava de arborização, razão pela qual optamos por realizar o plantio envolvendo uma escola municipal da área”, afirmou o secretário. Serão plantadas e distribuídas mudas frutíferas e florestais. “Aquela é uma área que já possui certa arborização e o Parque do Idoso tem um papel fundamental como referência de verde para os bairros da região, além de ser uma área que recebe visitação em geral, mostrando que o público tem uma forte relação com o parque”, lembrou.

A ação de recomposição e plantio de mudas no Parque Nascentes do Mindu, segundo o secretário, tem a intenção de estreitar a relação da comunidade com a unidade de conservação. “Estaremos envolvendo a comunidade nessa atividade para mostrar a importância da preservação das nascentes e da mata ciliar para a manutenção da qualidade da água, principalmente em ambientes urbanos, especificamente as nascentes do maior igarapé urbano de Manaus, que é o Igarapé do Mindu”, salientou. A ação servirá também para marcar o Dia da Água, 22 de março.

No Parque Nascentes do Mindu, a Semmas irá plantar 40 mudas de árvores típicas do bioma da unidade. Será realizada também uma palestra sobre preservação de nascentes e uma trilha interpretativa.

Cartilha e entrega de certificados

Durante o lançamento do Plano Diretor, a Semmas fará também a distribuição de uma cartilha contendo as novas regras com a finalidade de promover o processo de educação ambiental para a arborização urbana, disseminando as diretrizes do plano junto à população. Será feita também a entrega de um certificado de participação aos integrantes do grupo de trabalho que auxiliou no desenvolvimento do Plano Diretor. O secretário Marcelo Dutra destaca que o Plano é resultado de um trabalho intenso de discussão e o envolvimento de diferentes instituições da cidade. “O plano nasceu de um processo de contribuição aberto e participativo, do qual fizeram parte uma audiência pública na Semana Municipal de Meio Ambiente, as audiências públicas para revisão do Plano Diretor da Cidade, uma consulta pública para a coleta de sugestões por meio do Portal da Prefeitura de Manaus, o Encontro da Região Norte de Arborização Urbana  e diversas reuniões de câmara técnicas”, observa.

O plano define, por exemplo, o percentual de espécies nativas a serem utilizadas na arborização, cria dispositivos de proteção, dando ao órgão gestor do meio ambiente a atribuição para executar todos os serviços, além de prever o tombamento de árvores ou conjuntos arbóreos da cidade que podem se tornar imunes ao corte.

Composto por 75 artigos, o Plano Diretor de Arborização foi aprovado pelo Conselho Municipal de Desenvolvimento e Meio Ambiente (Comdema), órgão colegiado responsável pela aprovação de resoluções administrativas ligadas às questões ambientais do município.

Entre as regras estabelecidas pelo plano, estão as técnicas de transplante de árvores, o cálculo de medidas compensatórias para o corte de espécies exóticas nativas e protegidas, a regularidade da irrigação em períodos de estiagem e chuvosos e as espécies recomendadas para arborização urbana, dependendo do porte e da localização. Outra novidade é o capítulo dedicado à educação ambiental, tendo em vista a importância do engajamento da população para a transformação do quadro em que se encontrava a cidade. A resolução proíbe, por exemplo, a realização de corte e poda sem autorização da Semmas, e define os critérios para a concessão dessas licenças.

 PROGRAMAÇÃO DIA DA ÁRVORE NA AMAZÔNIA E DIA MUNDIAL DA FLORESTA

DE 20 a 22/03/2012

Clique na imagem para ampliar