Começa hoje o ano do carneiro. São quarenta dias de festa na China

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 1 de fevereiro de 2003 as 16:11, por: cdb

Para os chineses, o ano astrológico da cabra ou do carneiro, que começa hoje, não é bom para ter filhos, pois todos os nascidos sob esse signo teriam má sorte. O resultado? A China sempre registra um aumento do número de partos nos últimos dias do signo anterior, cavalo, que tem entre suas características lealdade, sociabilidade e brilhante futuro profissional.

Assim, a Maternidade Dong Si, de Pequim, registrou alta de 50% dos nascimentos em janeiro. Segundo alguns médicos, houve até algumas mães que optaram por partos induzidos e cesarianas para escapar dessa falta de sorte, embora se diga que o carneiro simbolize a paz e a tranqüilidade e seus nativos sejam considerados nobres, elegantes e artísticos. Entre seus defeitos, porém, estão a submissão e o pessimismo.

Mas é claro que haverá nascimentos nos próximos 12 meses e, para trazer a boa sorte a essas crianças, os jornais chineses dão a receita: usar roupa íntima vermelha brilhante.

Rebecca Zhang, de 23 anos, recém-formada na universidade, não conta a cor de sua roupa íntima, mas lamenta ser de carneiro. “As pessoas de carneiro, especialmente as que nascem no inverno, como eu, estão marcadas para uma existência amarga”, diz. “Não importa quanto trabalhem ou se esforcem: não terão tanto sucesso como as de outros anos.”

O carneiro é o oitavo dos 12 signos do horóscopo chinês, que são, pela ordem: rato, boi, tigre, coelho, dragão, serpente, cavalo, cabra ou carneiro, macaco, cachorro e porco ou javali. O fato de ser o signo da cabra ou do carneiro tem uma explicação: a palavra que designa os dois animais é a mesma – yang.

Recuperação – O fato de as mães preferirem ter os filhos antes do ano do carneiro é um sinal de que as velhas tradições da China estão se recuperando dos tempos em que o Partido Comunista as considerava superstições feudais.

Outro sinal de quão respeitadas e arraigadas são na cultura está expresso nos números recordes da indústria turística em torno da Festa da Primavera, que dura 40 dias e começa justamente com a chegada do ano-novo. Foram vendidos 8,7 milhões de passagens aéreas e não há mais vagas em hotéis, restaurantes ou resorts para esse período. Segundo estimativas, mais de 1,8 bilhão de passagens de trem e ônibus (10% mais que em 2002) também devem ser vendidas.

Ontem, nas estações de trem e rodoviárias, havia longas filas e os viajantes pagavam qualquer preço para embarcar. São as viagens de retorno ao lar feitas por milhões de pessoas que trabalham ou estudam em outras localidades, longe da família.

A festa familiar mais importante da China começa com grande celebração na madrugada do primeiro dia do ano-novo, quando as famílias se sentam em volta de mesas fartas, onde não pode faltar o jiaozi – massa recheada com carne e verduras preparada com a colaboração de todos. Em três deles, escondem-se um amendoim, um caramelo e uma moeda, símbolos de saúde, riqueza e sorte. Por fim, todos soltam rojões para espantar os maus espíritos ou sai de casa para assistir a grandes espetáculos pirotécnicos.