Combate à dengue mobiliza alunos em Cajueiro Seco

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 18 de abril de 2012 as 12:15, por: cdb

Caminhada começou no terminal dos ônibus do bairro

Água parada, pneus abandonados e tanques abertos são os locais favoritos para a reprodução do mosquito Aedes Aegypti, mais popularmente conhecido como o transmissor da dengue, doença que se não tratada adequadamente pode levar a sérias complicações e até à morte. E para evitar que essa situação aconteça e expor a importância de batalhar contra a doença chegou a hora H e o Dia D para reduzir os casos desse mal.

A Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes deu mais um passo à frente na luta contra o mosquito ao realizar o Dia D contra a dengue, através da Secretaria de Saúde e a Vigilância de Saúde Ambiental. Centenas de alunos e agentes de saúde e de endemia de todo o município participaram de uma caminhada que se estendeu da Praça Joaquim Pereira, no terminal dos ônibus de Cajueiro Seco, até os prédios do Conjunto Habitacional Olho D’Água, no final da tarde da última terça-feira (17/4), voltando logo após para a praça.

Durante o horário da manhã do mesmo dia, os agentes de saúde visitaram as residências dos moradores de Cajueiro Seco e comunidades vizinhas recolhendo larvas do mosquito da dengue e dando orientações sobre a prevenção da doença. Elisabete Araújo foi uma delas. “É importante que quando as pessoas percebam os sintomas da dengue visitem uma unidade de saúde e procurem evitar os focos de proliferação da doença”, explicou a agente. “O número de casos tem crescido e é importante nos prevenirmos para que esse mal não cresça.”

As escolas também foram convidadas a participar da caminhada, dentre elas a Vânia Laranjeira e a Divina Providência, dentre outras. O professor de ciências do Vânia Laranjeira, Radson Chagas, também compareceu para lutar contra a dengue e levou alguns alunos da escola. “Depois daqui farei atividades com eles para que se conscientizem da necessidade de juntar forças contra esse mal. Todo ano a Secretaria de Saúde realiza palestras focadas em vários temas e com certeza vou expor informações sobre como evitar a dengue tanto na escola quanto em casa”, disse.

DENGUE: SINTOMAS E TRATAMENTO

Casos de febre com duração de mais de sete dias somados a dor de cabeça, dor atrás dos olhos, nas juntas ou nos músculos, prostração ou manchas vermelhas pelo corpo podem ser indícios de dengue. A doença pode se manifestar em quatro tipos: a inaparente, na qual o paciente não demonstra estar infectado; a clássica, que causa dores de cabeça, febre, cansaço, dores nas articulações, vômitos, enjoos, dentre outros; a hemorrágica, responsável por sangramentos nasais, gengivais, urinários; e, por fim, a síndrome de choque da dengue na qual a pessoa apresenta um pulsar quase imperceptível, inquietação, palidez e perda de consciência.

O paciente precisa repousar e tomar muito líquido, como água, chá e sucos. Além disso, também podem ser usados medicamentos antitérmicos com a recomendação de um médico.