Coluna Esplanada – Quadrilha se reuniu na cúpula da AGU

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 1 de dezembro de 2012 as 07:00, por: cdb

O inquérito da PF indica que se deu no segundo escalão da Advocacia Geral da União a negociação sobre parecer jurídico que libera porto de R$ 2 bilhões, do ex-senador Gilberto Miranda, preso na operação Porto Seguro. Dia 7 de junho deste ano, num telefone de Paulo Vieira (ex-diretor da ANA), Weber marca reunião na sua sala com os investigados e justifica: “À tarde para mim é melhor, porque acho que o chefe não vai estar lá à tarde e é mais tranquilo”. Na sexta, apareceram na sede da AGU Paulo Vieira, Miranda e Glauco Moreira (Procurador da Antaq) para encontro com Weber. O AGU Luís Adams não é citado nem monitorado. A investigação se concentrou no seu sub.

Estratégia

O inquérito revela que foram cooptados os consultores dos principais órgãos que liberariam o porto: Agências de Águas, de Transportes Aquaviários e Secretaria do Patrimônio da União.

Tiro de Canhão

Com a demora dos pareceres, dia 25 de Outubro, Gilberto pede a Paulo para “encher o saco de Weber” e dar “um tiro de canhão” para apressar o caso. E diz: “tem coisa maior vindo”.

Blindagem

Sob fogo cruzado dentro da própria AGU, Adams foi mantido pela presidente Dilma porque ela soube do ministro da Justiça que tudo pode ter sido feito à revelia dele.

Falta explicar

O que o Planalto não entende é como Adams assinou os pareceres, agora anulados, sem conhecer a complexidade no projeto bilionário, o sonho de Miranda.

Ovelha no Churrasco..

Teve ovelha no churrasco ou churrasco de ovelha. Dia 25 de Outubro, Weber fala com interlocutor HNI – Homem Não Identificado. Mandou chamar “turma do cinema” para um “churrasco na casa do AGU” (Adams) no domingo (28), para acompanhar o resultado das eleições municipais. Inclusive o ministro do TCU José Múcio. HNI diz ainda que levará “a ovelha”..

Palestrante Oculto

Dia 29 Weber aparece nas gravações falando ter “uma notícia boa” e que “ele confirmou a palestra”. Não se sabe quem é “ele”. Minutos depois, a PF flagra Paulo Vieira e Gilberto Miranda. Diz o ex-senador: “Pelo amor de Deus, tenta convencer o homem amanhã”, sobre o caso Ilha de Bagres.

Bobo da corte?

O servidor do TCU Cyonil Borges, o delator do esquema que teria negado propina, revela ansiedade em e-mails trocados com investigados. Insiste em pedir “publicações”, reclama fazer “papel de otário” pelo silêncio. Véspera do Réveillon (30/12/10) pedia publicações para “emergência”.

Gol contra

Em Fevereiro de 2011, num e-mail interceptado, Cyonil afirma que teve “pane intestinal por causa da vitória do Coringão”.

Pulou fora

O ministro José Múcio era o responsável no TCU do processo envolvendo o servidor Cyonil Borges, o delator do esquema, e meses atrás deixou a relatoria por questões de foro íntimo.

Bunker

O restaurante do subsolo do Hotel Naoum, em Brasília, era o ponto de encontro. Dia 30 de Outubro, Paulo, Gilberto e Evangelina Pinho se viram ali. Ela era da Secretaria de Patrimônio da União e teria dado parecer para obra na Ilha das Cabras, de Miranda, em Ilhabela (SP).

Base aérea

A base secreta era o Naoum. Evangelina tinha suíte no hotel. No dia seguinte, ela pegou carona no jatinho Citation VII prefixo PT-XFG de Miranda, para Congonhas (SP). Além dela e Miranda, foi o advogado consultor jurídico dos investigados. 

Na cola

Na lista de endereços do ex-senador para prisão, constava o endereço da casa de Miranda em Barcelona, no bairro nobre de Matadepera. Foi monitorado também em endereços das salas em São Paulo e no seu apartamento nos Jardins.

Casa de Miranda
Casa de Miranda em Barcelona, no bairro nobre de Matadepera

Palanque

Aloizio Mercadante se lançou ao governo de São Paulo ontem no Planalto. Deu um fora nos ministros Lobão (Energia) e Gleisi (Casa Civil) e tomou para si a explicação do veto da presidente no projeto dos Royalties. Mirando as câmeras, não viu a cara feia da dupla.

Cesta

Rainha do Basquete, Hortência tomou café no Congresso ontem com o senador Zezé Perrella (PDT-MG). Ele é manda-chuva do Cruzeiro em BH. Ela falou de projetos de esporte.

Coisa de novela

De amigo da coluna, de lá: Os comerciantes do Grande Bazar, o shopping popular de Istambul, contrataram quem fala português para atender turistas. E fixam bandeirinhas do Brasil nas portas.

Ponto final

Fogo no ginásio: Diretoria do Flamengo suspeita de sabotagem. É maldade mesmo. Não se pode incendiar um clube queimado.

Com Vinícius Tavares, Marcos Seabra e Adelina Vasconcelos

Leia agora, diariamente, na Edição Digital do Correio do Brasil, esta e outras notícias do colunista Leandro Mazzini, na Coluna Esplanada.

www.colunaesplanada.com.br
contato@colunaesplanada.com.br
Twitter – @colunaesplanada
Caixa Postal 1980 – CEP 70257-030 – Brasília DF.

Proibida a reprodução sem autorização por escrito do autor.

Comments are closed.