Colômbia desmente reunião entre ONU e FARC

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 16 de setembro de 2003 as 16:34, por: cdb

O presidente da Colômbia, Alvaro Uribe, desmentiu as informações divulgadas pela imprensa do país, que deu detalhes sobre uma possível reunião entre representantes das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) e da ONU (Organização das Nações Unidas) no Brasil. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva está tendo um encontro com Uribe em Cartagena, na costa norte do país, em que a possível reunião seria um dos temas de discussão.

Em uma nota, Uribe informou que conversou nesta terça-feira com o assessor especial do secretário-geral da ONU para a Colômbia, James Lemoyen, para saber dos avanços nos contatos com os rebeldes das Farc. O presidente colombiano garantiu que, até o momento, não houve avanços concretos nas eventuais conversações com as Farc, e reiterou sua posição de que a ONU deve realizar seu trabalho com sigilo total.

Sem base

O jornal colombiano El Tiempo, o único de circulação nacional, divulgou que a reunião entre as Farc e a ONU ocorreria em Manaus, possivelmente entre os dias 15 e 31 de outubro. O El Tiempo também informou que as Farc gostariam que a imprensa acompanhasse de perto o encontro. Por outro lado, os governos do Brasil e da Colômbia querem que a reunião ocorra da forma mais discreta possível.

A ONU, continua o jornal, estaria interessada em fixar uma agenda com compromissos concretos e não apenas ouvir a visão das Farc sobre o conflito interno colombiano. O presidente Lula chegou a Cartagena às 4h30 da madrugada, hora local (6h30, hora de Brasília) para participar das comemorações de 40 anos da Organização Internacional do Café.

Ainda nesta terça-feira, os dois presidentes devem anunciar detalhes sobre a possível reunião entre Farc e ONU em território brasileiro e a posição da Colômbia sobre seu ingresso ou não no Mercosul como membro-associado.

Uribe e Lula também assinam acordo de cooperação no setor de café e devem definir o andamento de futuros projetos de integração física e cooperação tecnológica. Antes da chegada de Lula, o assessor para assuntos internacionais da presidência, Marco Aurélio Garcia, disse que a reunião entre Farc e ONU “não tem data, não tem lugar, não tem nenhuma base, porque não houve nenhuma negociação”.

– As negociações só poderão estar adiantadas quando houver uma decisão formal do secretário-geral da ONU. Não tenho a menor idéia de como esta notícia surgiu. Ela não partiu do governo brasileiro, nem do governo colombiano, nem da ONU. É preciso verificar se é especulação ou se as Farc plantaram este tipo de notícia – completou.