Clubes espanhóis não querem liberar jogadores

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 6 de novembro de 2002 as 20:55, por: cdb

Os amistosos das seleções de Brasil e Argentina estão causando polêmica no futebol espanhol. Real Madrid, Barcelona e Valencia não gostaram de ver seus principais jogadores convocados, já que podem perdê-los por duas rodadas.

A seleção brasileira enfrenta a Coréia do Sul, em Seul, no dia 20 de novembro. No mesmo dia, a seleção argentina encara o Japão, em Tóquio. A seleção da Espanha também vai entrar em campo, contra a Bulgária, em Granada.

A data foi reservada pela Fifa para os amistosos internacionais, o que obriga os clubes a liberar os atletas com três dias de antecedência. Por isso, eles temem ficar sem seus jogadores nas rodadas do dia 16 e 23.

O Real Madrid vai ceder quatro jogadores: o argentino Solari e os brasileiros Ronaldo, Roberto Carlos e Flávio Conceição. O Barcelona teve três convocados: os argentinos Bonano, Saviola e Riquelme. O Valencia também tem três atletas: os argentinos Aimar, Ayala e González.

Também foram convocados os argentinos Cavallero, do Celta, e Scaloni, do La Coruña, além dos brasileiros Denílson, do Bétis, e Belletti, do Villarreal.

O presidente do Valencia, Jaime Ortí, criticou duramente as regras da Fifa que obrigam os clubes a ceder seus jogadores. “Isso prejudica o rendimento dos jogadores nos clubes, que pagam os salários”, disse o dirigente.

Em reunião do G-14, grupo dos 18 maiores clubes europeus, na última terça-feira, em Bruxelas, o representante do Valencia, Manuel Llorente, afirmou que a entidade está se mobilizando para resolver a questão.

“O assunto foi abordado, mas ainda não debruçamos sobre ele. Cada clube vai elaborar um estudo de sua situação particular para depois encaminharmos as conclusões para a Fifa e a Uefa”, comentou em entrevista ao diário espanhol “As”.

O presidente da Federação Espanhola (RFEF), Angel Maria Villar, minimizou as reclamações dos clubes, apoiando o calendário unificado da Fifa. “Há outros clubes afetados além de Real Madrid e Barcelona. Não podemos fazer todo esse barulho só por causa dos grandes clubes”, justificou Villar.

Real Madrid e Barcelona fazem o principal clássico do futebol espanhol no dia 23, três dias após os amistosos de Brasil e Argentina. Como os dois amistosos serão realizados na Ásia, os jogadores teriam pouco tempo para se recuperarem e disputarem o clássico espanhol em boas condições.