Clímax da temporada de furacões deve acontecer em setembro diz especialista

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 29 de agosto de 2011 as 10:20, por: cdb

HAVANA, 29 AGO (ANSA) – A temporada de furacões no Oceano Atlântico deve atingir seu pico em 10 de setembro, quando é esperada a formação de furacões considerados especialmente ativos, advertiu hoje o diretor científico do Instituto Nacional de Metrologia de Cuba, Abel Centella.
   
O meteorologista cubano afirmou que, apesar da temporada ter começado em junho e ter uma duração estimada até novembro, será entre os meses de setembro e outubro que haverá maior risco.
   
Neste ano, dez tormentas tropicais foram registradas na região, apesar de apenas a mais recente delas, Irene, ter alcançado a categoria de furacão, atingindo o grau três da escala de Saffir-Simpson que vai até 5.
   
Irene atingiu a ilha caribenha na última semana, onde causou inundações. Danos mais graves foram registrados dias depois, quando entrou nos Estados Unidos, onde calcula-se que tenha deixado 25 pessoas mortas.
   
Centella garantiu à imprensa local que o Instituto onde trabalha irá “vigiar” as condições climáticas na região e que 68 estações meteorológicas estão atualmente em funcionamento em Cuba.
   
Em 2010, embora 19 furacões tenham se movimentado pelo mar do Caribe, nenhum chegou a atingir a ilha. Cuba está localizada em uma área de intensa atividade de ciclones e, entre agosto e setembro de 2008, dois furacões quase seguidos atingiram o ocidente do país, provocando pelo menos quatro mortes. (ANSA)