Cirurgia pioneira salva tubarão-lixa na Inglaterra

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 23 de setembro de 2009 as 11:31, por: cdb

Uma cirurgia pioneira para a retirada de um anzol de pesca enferrujado salvou a vida de um tubarão-lixa no Centro Nacional de Vida Marinha de Birmingham, na Inglaterra.

Depois da operação, Florence deverá voltar ao seu tanque nesta quarta-feira.

Acredita-se que esta tenha sido a segunda operação cirúrgica já realizada em um tubarão, e a primeira com o tubarão fora d’água.

Florence é um dos quatro tubarões-lixa que vieram da Flórida para o Weymouth Sea Life Park, alguns meses atrás.

Florence parecia ter se adaptado bem ao novo lar juntamente com seus três companheiros, mas após algumas semanas, deixou de comer e sua saúde começou a se deteriorar.

Os tratadores chegaram a aplicar injeções de esteróides na tentativa de estimular seu apetite, mas diante da falta de melhora, o especialista em vida marinha Dennis Chamberlain ordenou uma ultrassonografia.

Chamberlain e seus colegas constataram a presença de um grande anzol na mandíbula superior do tubarão

– Vendo pelo que ela tinha passado, nós ficamos impressionados com o fato de ela ter sobrevivido –, disse Chamberlain.

As imagens do ultrassom foram enviadas para veterinários especializados em vida marinha do Zoo Veterinary Group, de Bristol, e o cirurgião Nick Masters foi enviado para realizar a operação de emergência.

A primeira operação em um tubarão foi realizada ano passado, em um aquário de vida marinha em Boulogne, na França.

Naquela cirurgia, para a retirada de um anzol do estômago do animal, o tubarão foi anestesiado mas mantido dentro d’água. O veterinário cirurgião usou uma roupa de mergulho e ficou imerso até a cintura durante o procedimento.

Florence também foi anestesiada para sua cirurgia, mas os veterinários mantiveram-na fora d’água, com tubos em sua boca, para que fosse bombeada água do mar em suas guelras para mantê-la respirando.

Masters, que nunca havia operado um tubarão, disse que ficou um pouco nervoso com a idéia e chegou a levar uma equipe de fotógrafos e câmeras para registrar o procedimento para futuras referências.

– O anzol estava muito enferrujado, e isso explicou imediatamente porque ela estava tão doente –, disse ele.

Depois da operação, Florence recebeu tratamento com antibióticos e se recuperou rapidamente.
– Depois de 10 dias ela fez sua primeira refeição sem assistência, e agora, apenas duas semanas depois, ela está ótima –, completa Masters.