Ciro prevê vitória nas eleições

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 22 de agosto de 2002 as 21:18, por: cdb

“Já estou sentindo o cheirinho gostoso da vitória”, disse o presidenciável Ciro Gomes (PPS) durante um comício relâmpago realizado nesta quinta-feira na capital cearense, no qual fez ataques indiretos ao seu adversário José Serra. Isso estaria incomodando os seus opositores, “os poderosos”, temerosos das ações moralizantes que ele deverá adotar quando assumir o governo. “Vou dizer claramente quem é que é ladrão, quem roubou”, prometeu. “Cada escândalo vai ser apurado e os responsáveis serão indicados à Justiça, seja quem for. Portanto, se é para rasgar a roupa, vamos rasgar. Se é para lavar a roupa suja, vamos lavar. Isso é um aviso pro ministro da dengue, para aquele que está mandando grampear telefones, para aquele que está mandando espionar a vida alheia, para aquele que não tem proposta e está desesperado.”

Apresentando-se como um “humilde altivo”, que não tem “rabo de palha”, ele culpou “os poderosos” pelos grandes problemas brasileiros: “Enquanto eu sinto carinho e respeito da população, os poderosos estão sentindo o desprezo, que eles merecem, porque entregaram o País ao domínio estrangeiro, destruíram a nossa produção, paralisaram a economia, premiaram com a impunidade a roubalheira mais deslavada da administração pública brasileira.” O governo, segundo Ciro, está tão desmoralizado que já não consegue conter a violência no País: “A violência hoje desafia e vence a autoridade desmoralizada de um governo que só se preocupa em cevar o egoísmo da especulação financeira.”