Cinegrafistas independentes denunciam ameaças de morte no Pará

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 2 de outubro de 2002 as 19:11, por: cdb

O cinegrafista Franzi Araújo Portela e o auxiliar de câmera César Augusto Vargas Diniz, autores das imagens nas quais o governador tucano Almir Gabriel, assessores do governo estadual e candidatos a deputado aparecem utilizando aviões e a máquina administrativa em favor do candidato ao governo Simão Jatene (PSDB), denunciaram em Tucumã, no sul do Pará, que receberam ameaças de morte.

Por conta das imagens, o juiz eleitoral Gláucio Maciel cassou o registro da candidatura de Jatene e do deputado federal Raimundo Santos (PL), candidato à reeleição. O recurso da coligação que apóia Jatene será julgado amanhã pelos sete juízes do Tribunal Regional Eleitoral.

Portela e Diniz pediram o apoio de entidades que lutam contra a corrupção eleitoral, como a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), solicitando intercessão junto às autoridades. Eles afirmam que “pessoas estranhas” e “telefonemas anônimos” vêm prometendo matá-los por terem divulgado a fita com as imagens.

O juiz Maciel viu as três horas e 20 minutos de imagens e se convenceu de que o governador e seus aliados políticos usaram dinheiro e bens públicos na campanha em favor do candidato oficial. Em agosto, Portela e Diniz estavam em Ourilândia do Norte, quando a comitiva de políticos e assessores governamentais apareceu na cidade para participar de carreata e comício. Depois, os tucanos foram para o município de Tucumã.

A dupla de cinegrafistas cobre eventos em Tucumã e recebeu a incumbência de acompanhar a caravana governista. Os políticos do governo pensavam que eles pertenciam ao comitê de candidatos aliados da região.

Mas as imagens foram exibidas na tevê durante o horário eleitoral da coligação Frente Trabalhista, do vice-governador Hildegardo Nunes, com quem Almir Gabriel está rompido. Os advogados da Frente ingressaram com a representação contra a candidatura de Jatene no TRE, obtendo a cassação.