Cinco supostos colaboradores do Al Qaeda são presos na Espanha

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 9 de março de 2003 as 08:15, por: cdb

Cinco supostos colaboradores financeiros da rede terrorista Al Qaeda foram presos em duas localidades da Espanha, na noite de sexta-feira, e levados à capital Madrid, neste sábado, para ser interrogados, informaram autoridades à CNN.

Os suspeitos também são investigados por seu possível envolvimento em um ataque com explosivos em uma sinagoga na Tunísia, no ano passado, que deixou cerca de 20 mortos, incluindo turistas alemães, em uma ação reivindicada pela Al Qaeda, disse uma fonte policial.

“Essas prisões deixam absolutamente clara a presença em toda a Europa e na Espanha de membros ou colaboradores de organizações islâmicas radicais terroristas, e isso nos deixa preocupados”, declarou o ministro do Interior da Espanha, Angel Acebes.

A Espanha prendeu 40 terroristas ou colaboradores islâmicos suspeitos desde os atentados nos Estados Unidos, em 11 de setembro de 2001.
A maioria deles continua em prisões e muitos foram relacionados à Al Qaeda, mas nenhum ainda foi julgado.

Mohamed Atta, o terrorista que as autoridades dizem ter pilotado o primeiro avião a atingir o World Trade Center, esteve na Espanha dois meses antes dos ataques. Segundo se acredita, Atta possivelmente reuniu-se com outros organizadores do atentado.

Investigadores disseram à CNN que a Espanha é uma base logística para o Al Qaeda e outros grupos islâmicos terroristas, fornecendo financiamento, casas seguras e recrutamento.

Os suspeitos detidos na noite de sexta-feira são quatro cidadãos espanhóis, incluindo um irmão e uma irmã, e um paquistanês, de acordo com um comunicado enviado à CNN pelo Ministério do Interior.

As prisões foram possíveis graças à colaboração de forças contra o terrorismo da França e da Alemanha, com ajuda de investigadores dos Estados Unidos, da Suíça, de Portugal e da Tunísia.

Os quatro espanhóis foram presos em Valência, no leste do país, e identificados como Enrique Cerda Ibáñez, sua irmã, Maria Dolores Cerda Ibáñez, Federico Tarazona e Francisco Palop Monje.

O cidadão paquistanês, Ahmed Rukhsar, foi detido na cidade de Logroño, na região da Rioja, ao norte da Espanha.

As autoridades que participaram da operação ainda realizaram buscas em cerca de 12 casas e estabelecimentos comerciais, apreendendo documentos para análise.

A função dos cinco suspeitos, “provavelmente, era de enviar fundos a várias partes do mundo através de transferências bancárias normais a fim de financiar parte da organização terrorista; também adquiriam material e facilitavam o movimento e o encobrimento dos terroristas”, de acordo com o comunicado do Ministério do Interior.