Cientistas vão usar lazer contra a celulite

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 11 de abril de 2006 as 22:58, por: cdb

Cientistas do Massachusetts General Hospital, nos Estados Unidos, estão desenvolvendo uma técnica que eliminará celulite usando raios laser para derreter gordura. Os especialistas acreditam que a técnica também poderá ser usada para tratar doenças cardíacas e acne. A invenção representará um grande avanço no tratamento de condições associadas à presença de gordura.

Ela permitirá, pela primeira vez, que os raios laser sejam usados para aquecer a gordura no corpo, sem causar danos à pele. A equipe usa uma máquina chamada free-electron laser, ou laser de elétrons livres (em tradução literal), capaz de produzir raios laser com comprimentos de onda selecionados. Trata-se de um laser de alta intensidade, bem mais poderoso do que o convencional.

A idéia é direcionar o raio para um alvo selecionado – no caso, a gordura. Uma vez aquecida, a gordura é quebrada e eliminada pelo organismo. O dermatologista Rox Anderson, coordenador da pesquisa, fez experimentos usando gordura de porco e amostras de tecido com cerca de cinco centímetros de espessura. Ele usou raios com freqüências de onda diferentes e comparou os resultados.

Anderson verificou que algumas freqüências eram mais eficientes no aquecimento da gordura sem afetar a área da pele que foi exposta ao raio. Segundo Anderson, os resultados mostram que a prática de aquecer tecidos com luz pode passar a ter várias aplicações médicas no futuro, inclusive no tratamento da acne. A origem da acne está em uma glândula rica em lipídios, a glândula sebácea, que fica alguns milímetros abaixo da superfície da pele.

– Nós querremos ser capazes de agir seletivamente na glândula sebácea – disse Anderson.

A celulite e a gordura do corpo também poderão ser tratadas, assim como as placas de gordura que se formam nas artérias, provocando ataques cardíacos, disse o dermatologista.

– Nossa visão é a de um laser que procura a gordura – afirmou.

O laser já foi usado para eliminar gordura presente nas artérias, porém, sem oferecer a precisão da nova técnica. Os cientistas acreditam que seja possível identificar uma freqüência que seja capaz de quebrar as placas de gordura sem que as veias se rompam. Os cientistas enfatizam, no entanto, que serão necessários vários anos até que a técnica possa ser testada em seres humanos. A técnica foi anunciada em uma reunião da American Society for Laser Medicine and Surgery, em Boston.