Ciência conta com suficiente para viver sem aperto

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 30 de janeiro de 2003 as 22:17, por: cdb

O ministro da Ciência e Tecnologia, Roberto Amaral, negou que o orçamento de sua pasta esteja apertado, em entrevista ao Jornal do Commercio, durante jantar com a comunidade científica do Rio de Janeiro, esta semana. Segundo Amaral, o ministério tem disponível para este ano cerca de R$ 3 bilhões. Logo nos primeiros dias de governo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu, porém, aos ministros que controlassem os gastos.

– Nós temos 14 fundos setoriais voltados para a ciência e tecnologia e alguns deles diretamente destinados ao financiamento industrial. É o caso do fundo Verde-Amarelo, que irá dispor de R$ 175 milhões até o final do ano – informou o ministro.

No Rio de Janeiro, Amaral planeja realizar investimentos em bolsas de estudos para alunos secundaristas e na formação de mestres e doutores. Para isso, o ministério já está fazendo acordo com o Capes e o CNPQ. Roberto Amaral é do Rio de Janeiro e do mesmo partido que a governadora Rosinha Garotinho, o PSB.

Em reunião com a governadora, decidiu constituir, em parceria, um Comitê Gestor para as ações de ciência e tecnologia no estado. A idéia é que as linhas de financiamento do ministério estejam disponíveis em projetos comuns, como o que está sendo implantado em São Paulo e que será estendido também a outros estados. Ele afirmou ainda que a Fapesp, órgão do Governo do Rio, será fortalecida.

– O esforço, porém, não é só da União. Tem que ser combinado com o empresariado, as universidades e institutos de pesquisa e o intercâmbio internacional. Estamos, inclusive, abrindo linhas de cooperação científica com vários países – admitiu o ministro.

ESPANHÓIS

O Partido Popular da Espanha (PP) realiza seu primeiro congresso no Brasil, no dia 2 de fevereiro. O objetivo é definir o presidente que representará o partido no País e melhorar o relacionamento entre a sede na Espanha e os milhares de espanhóis que moram no continente americano e no Brasil.

A sede do partido no Brasil será na cidade de São Paulo e serão criadas subsedes em alguns estados do País, a serem definidas pelo novo presidente, que terá mandato de três anos. Inscrições gratuitas e informações sobre o congresso podem ser feitas pelo telefone 2263-3583.

Uma boa idéia

A Câmara Municipal aprovou antes do recesso parlamentar, em sessão extraordinária, projeto de lei que cria a Carteira do Aposentado para servidores públicos municipais.

A idéia do vereador Jorge Babu (PT) é reduzir o número de documentos que os aposentados apresentam a bancos e repartições para comprovar sua situação. Babu explica que o projeto surgiu por causa dos constrangimentos diários que os aposentados passam para terem acesso às vantagens a que têm direito. A Secretaria Municipal de Administração ficará responsável pela padronização do documento.

NOVA ESPELHINHO>/b>

A empresa espelhinho AlôTelecom, que tem outorga para implantar e operar sistemas telefônicos em 232 municípios em 11 estados do Brasil, está pronta para lançar suas atividades no País. Contratou no final do ano a consultoria carioca Aroso & De Laurentis e está finalizando o plano econômico-financeiro e a definição tecnológica dos sistemas a serem realizados, a cargo da consultoria. A intenção é começar a operar neste semestre. Embora não tenha outorga para o Estado do Rio de Janeiro, a sede da empresa está funcionando aqui.

VISIONÁRIO

O investidor George Soros, que deixou a Hungria e foi para os Estados Unidos com a família na II Guerra Mundial, recebeu da prefeitura de Budapeste o título de Cidadão Honorário. A homenagem foi em agradecimento ao trabalho do chamado “visionário das finanças” na transição do comunismo à democracia. O prefeito de Budapeste, Gábor Demszky, afirmou que Soros, “profeta da sociedade aberta, teve papel de catalizador no desmantelamento do sistema bolchevique e permanece determinante na luta contra fundamentalismos religiosos e nacionalistas”. Soros criou em seu país de origem a F