Cidade continua ameaçada pela violência

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 25 de fevereiro de 2003 as 16:01, por: cdb

A governadora Rosinha Garotinho afirmou, na manhã desta terça-feira, durante visita às obras do conjunto habitacional Parque Nova Cidade que o Governo do estado deve conversar com a União sobre o combate à violência no estado.

Ao contrário de sua antecessora, a ex-governadora Benedita da Silva, que descartou a ajuda do Exército e do Governo Federal logo que assumiu o estado, Rosinha confirmou as declarações do secretário de Segurança, Josias Quintal, e admitiu que a ajuda do Exército deve ser estudada. A governadora determinou que a segurança nos palácios Guanabara e Laranjeiras fosse reforçada para evitar atentados.

Nesta madrugada, a segurança da governadora Rosinha Garotinho ficou em alerta. Policiais do Comando Geral da Polícia Militar interditaram a pista sentido Botafogo da Rua Pinheiro Machado, no trecho em frente ao Palácio Guanabara, em Laranjeiras. Armados com fuzil e pistola, os policiais desviaram o trânsito para a Rua Álvaro Chaves, por onde os motoristas eram obrigados a retornar e pegar outro caminho.

O Parque Guinle também mereceu atenção especial por parte da segurança de Rosinha. Na Rua Gago Coutinho, no acesso ao local, policiais montaram barricadas com cones e deixaram o trânsito fluir em meia pista. Outra patrulha fazia baseamento na entrada da casa da governadora, dentro do parque.

As ruas próximas ao Palácio Guanabara também foram vigiadas pela Polícia Militar. O trânsito não foi fechado na pista em direção ao Centro do Rio, na Rua Pinheiro Machado, mas um patamo foi colocado diante da Rua Coelho Neto.

Em frente à Rua Paissandu foi colocada uma patrulha, outra em frente a Rua Marques de Pinedo e um grupo de policiais realizaram uma blitz nas proximidades da Rua Presidente Carlos de Campos, antes de chegar ao Palácio.

“Infelizmente nós temos que conviver com isso”, disse o motorista de táxi Orlando Lázaro da Silva, que foi obrigado a passar pela Rua Álvaro Chaves e retornar. Segundo ainda o motorista, a violência é geral e dá muito medo, principalmente em quem precisa trabalhar à noite, como ele.

Tiroteio assusta população em Ramos

Moradores de Ramos, na Zona Norte, viveram 40 minutos de pânico, na tarde desta terça-feira, quando policiais e bandidos trocaram tiros na Estrada do Itararé. O tiroteio teve início quando a PM chegou ao local para enfrentar traficantes do Morro do Adeus que fecharam a rua com latões de lixo.

A ação aconteceu entre às 14 e 14h40. Centenas de pessoas se desesperaram e motoristas que passavam no local tentavam retornar. A área é localizada entre o Complexo do Alemão e o Morro do Adeus.

Mais ônibus são incendiados e apedrejados

Um ônibus da linha 411 (Rocha Miranda – Rio Comprido) da Viação Estrela Azul, placa LNC 0591, está na porta da 44ªDP (Inhaúma) porque foi apedrejado em Del Castilho, nas proximidades do Posto de Assistência Médica, por um grupo de pessoas que estava armado de paus e pedras, nesta manhã. O ônibus conduzia oito passageiros, mas ninguém ficou ferido.

Um ônibus da linha 311 (Cavalcante – Castelo), da Viação Estrela Azul, foi incendiado por manifestantes na Estrada Velha da Pavuna, número 3.038, próximo a um dos acessos à Favela da Fazendinha, no Complexo do Alemão, na Zona Norte da cidade, na manhã desta terça-feira. Os manifestantes expulsaram os passageiros do coletivo e atearam fogo. O veículo ficou totalmente destruído. O policiamento é intenso no local.

Durante a madrugada, o ônibus placa KNG 1689, da Viação Trel, também foi incendiado, na Avenida Automóvel Clube, na entrada do bairro de Nova Campina, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. De acordo com as informações iniciais obtidas pela polícia, o fogo teria sido ateado por quatro homens armados, que invadiram o veículo por volta das 4h30.

Ninguém ficou ferido porque o ônibus estava sem passageiros, se dirigindo para a Central do Brasil, de onde iniciaria o trabalho diário. O motorista, cujo nome não foi revelado, prestou depoiment