Chuvas ameaçam produção de cacau

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 20 de setembro de 2004 as 10:30, por: cdb

A produção brasileira de cacau deve enfrentar nessa safra uma queda de até 30% da produção. A estimativa é da Central Nacional dos Produtores de Cacau (CNPC), segundo o presidente da CNPC, Wallace Coelho Setenta. O recuo, no entanto, não está mais vinculado à ação da vassoura-de-bruxa, doença causada por um fungo, mas ao regime de chuvas na região cacaueira.

– Isso aconteceu em razão de uma descompensação no regime pluvial, mas não foi em função da vassoura-de-bruxa – explica Setenta.

O Brasil hoje importa cacau, apesar de já ter sido um dos principais exportadores do fruto. Chegou a ter uma produção aproximada de 470 mil toneladas.

– A vassoura-de-bruxa não pode ser responsabilizada como o único agente causador do desastre que foi e está sendo a redução da produção recorde de 470 mil toneladas para as atuais 120 mil toneladas – opina o engenheiro agrônomo, Frederico Monteiro Álvares-Afonso, ex-integrante da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira do Ministério da Agricultura, a Ceplac.

– Ao lado da vassoura você tem que colocar que as lavouras já estavam envelhecidas quando a doença chegou em 1989, além do profundo endividamento do produtor de cacau já em 1988 e a utilização de áreas inadequadas ao cultivo – acrescenta o engenheiro.

Hoje, segundo o presidente da CNPC, a vassoura-de-bruxa está controlada e não supreende mais os produtores. A Ceplac foi criada em 1957 pelo governo federal como uma comissão de apoio à lavoura cacaueira. A comissão foi uma das responsáveis por conter o avanço da doença. Para Wallace Setenta, as pesquisas da Ceplac estão bastante avançadas.