Chuva provoca mais 4 mortes em Minas Gerais

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 5 de janeiro de 2002 as 00:52, por: cdb

As chuvas que atingiam principalmente a região Norte de Minas, até a tarde desta sexta-feira, provocaram quatro mortes. Segundo a Prefeitura de Rubim, uma das 12 cidades mineiras que já decretaram estado de calamidade pública (outras 25 estão em situação de emergência), as vítimas – uma mulher, duas filhas e um sobrinho menores, não identificados até às 17 horas – foram soterrados pelo desabamento do barraco onde moravam, na fazenda Sussuarana, a cerca de 20 quilômetros do centro do município.

Uma quinta vítima foi levada com ferimentos graves para a vizinha Almenara e, em seguida, para Belo Horizonte, onde poderia passar por uma cirurgia de amputação da perna. Com o acidente, subiu para 20 o número de mortos por desabamentos e enchentes no Estado a partir de setembro, e para 11, desde o Natal, quando as tempestades se intensificaram – sobretudo nas regiões Leste, Nordeste e Norte.

Desde quarta-feira, Rubim, com cerca de sete mil habitantes, está ilhada. O município foi atingido por uma tromba d´água que provocou inundação de dois rios e a destruição de quatro pontes. Cerca de 1,2 mil pessoas, ainda segundo a Prefeitura, ficaram impedidas de retornar para suas casas. Setenta residências foram total ou parcialmente destruídas, todas localizadas em bairros pobres nas imediações dos rios.

Conforme balanço divulgado nesta sexta-feira à tarde pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, são 5,5 mil os desabrigados e desalojados em todo o Estado. O número de pessoas feridas ou socorridas em hospitais em razão de afogamentos dobrou de quinta-feira para sexta-feira, chegando a 206. Os municípios de Carmésia e Capelinha decretaram calamidade na tarde desta sexta, elevando para 12 o total de cidades nesta situação.

Também havia problemas em diversas estradas federais e estaduais mineiras. Pela manhã, uma barreira caiu sobre as duas pistas da BR-269 (Belo Horizonte- Vitória-ES), próximo a Manhuaçu, quase na fronteira entre os dois Estados. A rodovia ficou interrompida durante mais de três horas, e os motoristas fora obrigados a fazer desvios de 150 quilômetros, nos dois sentidos. No início da tarde desta sexta, no entanto, máquinas retiraram parte da terra e uma das pistas foi liberada.

O governador de Minas, Itamar Franco (PMDB), que nesta quinta-feira recebeu a visita do ministro da Integração Nacional, Ney Suassuna (PMDB-PB) – enviado pelo presidente Fernando Henrique Cardoso para oferecer ajuda às vítimas das chuvas -, informou nesta sexta-feira que viaja neste sábado de manhã para as regiões atingidas.

O governador deve ir a Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, e a Almenara, no Jequitinhonha. Sobrevoa também cidades como Rubim, Santa Maria do Salto e Jacutinga e faz entrega de colchões, cobertores, medicamentos e alimentos à população. De acordo com o 5º Distrito de Meteorologia, as nuvens pesadas que provocaram tempestades em Minas, nas duas últimas semanas, estavam, nesta sexta, praticamente restritas ao Norte do Estado e deveriam continuar se deslocando para o Nordeste do País, onde já havia informações sobre enchentes.